Especial

Viajar é alternativa de lazer para muitas famílias no Carnaval

No terminal rodoviário, os principais destinos são para o litoral de Santa Catarina e para Curitiba (Foto: Helmuth Kühl)

Por ser um dos feriados mais extensos do calendário, o Carnaval é uma data em que muitas pessoas decidem viajar para aproveitar a folia longe de casa. De acordo com uma pesquisa nacional feita pelo SPC Brasil e a CNDL (Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas) 32% dos entrevistados, nas principais capitais do país, devem viajar a lazer na data, 27% pretendem viajar para a casa de parentes e amigos, enquanto 20% devem participar de eventos na própria cidade onde moram. Os que vão descansar em retiros espirituais somam 4% da amostra. Os locais de hospedagem mais comuns devem ser a casa de familiares e amigos (46%), hotéis e pousadas (23%) e apartamentos, sítios ou casas alugadas (14%).

De acordo com o chefe do Terminal Rodoviário José Cattani, de Pato Branco, Ildo Paim, durante o Carnaval deve haver um aumento de 30% a 40% no número de passageiros, em relação ao fluxo normal.

Segundo ele, normalmente os principais destinos são para o litoral de Santa Catarina e para Curitiba. O movimento no terminal começou ainda na quarta-feira (7), mas nesta sexta (9) deve aumentar consideravelmente o fluxo.

“Alertamos o pessoal para que comprem a passagem de ida e volta, para ter o retorno garantido. Crianças até 12 anos somente podem viajar se apresentarem certidão de nascimento, acompanhadas pelos pais. Daqui de Pato Branco, deve sair pessoas de toda a região para o litoral, e voltar também. O movimento maior também deve acontecer na quarta-feira de Cinzas, quando o pessoal estiver retornando das viagens”, destacou.

Enquete

O que você vai fazer no Carnaval?

Gabrieli Fabiani, 21 anos, estudante, planeja ficar em casa e pretende gastar com comida e festas. Ela confessa que não planejou os gastos extras do Carnaval.

Elizandra Rodrigues da Silva, 37 anos, professora, também pretende ficar em casa, em Pato Branco. Seus gastos nesse período devem ser apenas nos supermercados.

Marcos André dos Santos Lima, 33 anos, bancário, não vai viajar no Carnaval, pretende ficar em casa. Ele já planejou seus gastos, estima gastar no máximo R$ 200.

Sara Souza, 26 anos, operadora de caixa, disse que como tem uma filha pequena, apesar de a empresa onde trabalha ter lhe dado folga, vai ficar em casa curtindo a família. Seus gastos não ultrapassarão de R$ 150.

Classificados