Política

Vereadora de Itapejara D´Oeste é mulher mais jovem a ser Presidente de Câmara Municipal no Brasil

["Aos 21 anos, Isabela Schmoller \u00e9 a mais jovem mulher a ser presidente de C\u00e2mara Municipal"] (Foto: Arquivo pessoal)

Com apenas 21 anos, a vereadora Isabela Schmoller (PP) chegou ao posto mais alto da Mesa Diretora do Poder Legislativo Municipal, se tornando a mulher mais jovem do Brasil a ser eleita para o cargo, na sessão da última segunda-feira (14).

Isabela, eleita no pleito de 2016, aos 19 anos, quando resolveu se candidatar pelo desejo de entrar para o cenário político e trazer um espírito jovem de renovação e esperança. “Minha principal bandeira é mostrar que a juventude deve integrar-se na vida pública, trazendo transparência e, principalmente, novos rumos para o futuro”, diz.

Além de vereadora, ela conclui em 2018 o curso de Agronomia e atualmente faz pós-graduação em Gestão ao Agronegócio. Também foi aprovada para cursas o mestrado na UTFPR - Campus Dois Vizinhos, que tem início em março.

Nesses dois anos ocupando uma cadeira no Legislativo de Itapejara D´Oeste, Isabela diz que foram anos de muito aprendizado. “Até se inteirar bem de como é ser vereadora tive bastante trabalho, mas sempre segui a linha da honestidade e a proposta de dar atenção para qualquer pessoa. Também, com a ajuda de amigos e parceiros, criei a ONG Leva Eu, para ajuda a animais de rua”, conta.

Até hoje, o momento mais marcante de seu mandato foi, conforme ela diz, segunda-feira, quando foi eleita a vereadora mais jovem a presidir a Câmara Municipal, a nível nacional. “Pelas nossas pesquisas, sou a mulher mais jovem do país a ser presidente”, garante.

Seu primeiro objetivo e sonho era ser vereadora, e não imaginava que chegaria tão jovem a ser presidente do legislativo, “mas mostrei que tenho dedicação para trazer uma Câmara moderna, contendo gastos desnecessários e, ao mesmo tempo, trabalhar com qualidade”, reflete.

Ainda neste mandato, Isabela vai abrir mão da diferença salarial -- o presidente da Câmara ganha a mais em relação aos demais vereadores --, trazer o sistema de transmissão ao vivo para aproximar o cidadão do trabalho do legislativo e aproximar os departamentos municipais das sessões para explicações mais técnicas dos projetos que irão chegar.

Com essa experiência, ela espera ter dado o pontapé inicial para que mais jovens comecem a participar da política e fazer o diferencial.

No entanto, Isabela não pretende ir à reeleição. “Quero concluir meu mandato de 4 anos, e não seguirei como vereadora. Defendo a bandeira que temos muito tempo para mostrar trabalho em quatro anos, por isso pretendo dar minha cadeira a outro jovem que queria ocupar”, diz. “Tenho vontade de experimentar outros cargos, mas vamos ver futuramente”, finaliza.

Classificados