Região

Unidade Hospitalar Veterinária da UFFS Realeza muda atendimento

["Sistema de cobran\u00e7a ser\u00e1 implantado na SUHVU a partir do dia 3 de junho "] (Foto: Assessoria)

Com a finalidade de custear as despesas e ampliar a prestação de serviços, a Unidade Hospitalar Veterinária (SUHVU) da Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS) - Campus Realeza mudará a forma de atendimento aos animais de Realeza e região. Até o presente momento, todos os serviços são ofertados sem custo, o que mudará a partir do dia 3 de junho. Essa alteração já estava prevista desde a criação da unidade.

A SUHVU possui uma área construída de 4.641,69 m² e oferta centenas de serviços em saúde animal. Atualmente, a manutenção dos espaços, equipamentos e compra de materiais é custeada pela UFFS. Porém, a limitação de recursos impede a ampliação dos atendimentos e dificulta a reposição de materiais, assim como a manutenção de equipamentos.

À frente da administração da SUHVU, o professor Gentil Ferreira Gonçalves explica que, desde a implantação da unidade, o Comitê Administrativo Hospitalar fazia estudos sobre o sistema de cobranças, o que foi aprovado, recentemente, pelo Conselho Universitário (Consuni) da UFFS. “Hoje atendemos cerca de seis animais por dia. Nosso objetivo é ampliar esse número, mas para isso precisamos de mais recursos. Outros hospitais veterinários de Instituições Federais de Ensino Superior (IFES) no país já utilizam o sistema de cobrança há muito tempo, buscamos adotar o mesmo modelo, pois, sem isso, a continuidade de prestação de serviços estaria bastante comprometida”, detalha.

Os valores dos procedimentos, a serem praticados a partir do mês junho, levam em consideração o tempo médio para a realização do serviço, a complexidade, a qualificação necessária para a realização, equipamentos utilizados, insumos, manutenção de equipamentos e reposição de materiais. O preço final de cada serviço também considera o valor cobrado por outros Hospitais Veterinários de IFES — como a Universidade Federal de Santa Maria e do Mato Grosso — e de clínicas veterinárias da região Sudoeste e Oeste do Paraná.

Entretanto, a SUHVU ainda prestará serviços de forma gratuita às famílias em situação de vulnerabilidade social, sendo necessária a comprovação de renda per capta de no máximo meio salário mínimo por pessoa da família, por meio do Cadastro Único emitido pelo município de origem (CADÚnico). “Aqueles que apresentarem o cadastro de vulnerabilidade terão isenção total dos custos. Também haverá isenção parcial aos pacientes atendidos durante as aulas práticas, mas isso ficará a critério do professor que conduzirá o procedimento. Todos os valores serão informados e autorizados pelos tutores, antes de sua realização”, comenta Gonçalves.

No primeiro momento a cobrança será feita via Guia de Recolhimento da União (GRU), que será emitida logo após a finalização do atendimento prestado. O cliente poderá realizar o pagamento em bancos oficiais, como Caixa Econômica Federal e Banco do Brasil, em até 30 dias. A não realização do pagamento gera dívida ativa com a União. Esses recursos retornam à Universidade e serão disponibilizados ao uso do Hospital.

A UFFS está finalizando o processo de contratação da Fundação de Apoio à Educação, Pesquisa e Desenvolvimento Científico e Tecnológico da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (Funtef-PR) para facilitar e agilizar a captação de recursos, assim como seu emprego direto ao Hospital. “Futuramente, isso possibilitará a flexibilização dos pagamentos, disponibilizando a opção de utilização de cartão de crédito — com a possibilidade de parcelamento —, cartão de débito e boleto bancário”, explica Gonçalves.

Classificados