Região

UFFS promove atividades de valorização da cultura afro-brasileira

["Atividades seguem at\u00e9 o pr\u00f3ximo s\u00e1bado, no campus Realeza"] (Foto: Assessoria)

Para comemorar o Dia Nacional da Consciência Negra, celebrado no dia 20 de novembro, a Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS) - Campus Realeza preparou para esta semana várias atividades de valorização e de reflexões sobre a cultura afro-brasileira.

A programação se iniciou na terça-feira (20) e segue até sábado (24). Nela, estão inseridas apresentações culturais, com música e dança, palestras e oficinas. Todas as atividades são abertas ao público em geral e são gratuitas.

A Semana da Consciência Negra na UFFS - Campus Realeza iniciou com a apresentação musical do Grupo Nudos de Corbata e a intervenção cultural de dança afro-brasileira.

Logo após, houve debate sobre “Mulheres do seu tempo e a Lei 11645/08: o racismo e a luta por igualdade de direitos e diversidade na vida”, com os professores Paulo Duarte (Educação Básica), Lucília Gouveia (Famper), Odair Geller (UFFS/Realeza), sendo a mediação do professor Emerson Martins (UFFS/Realeza).

Entre as demais atividades culturais, estão um sarau, oficina de turbantes, cinedebate e uma exposição no saguão do Bloco A, que apresenta algumas personalidades negras nacionais e internacionais, como os cantores brasileiros Elza Soares, Gilberto Gil, Milton Nascimento, Ludmila, o ex-presidente norte-americano Barack Obama, os artistas Lázaro Ramos, Taís Araújo, entre outros.

Também, na quinta-feira (22), haverá atividades de valorização da cultura indígena, com oficinas e minicursos sobre gastronomia indígena, artesanato e dança do Boi-Bumbá, além da apresentação do Grupo de Dança Indígena Krìn tó, da Comunidade Indígena de Mangueirinha.

Na sexta-feira (23), a partir das 19h, está programada a palestra da professora da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), Aparecida de Jesus Ferreira, sobre “Letramento Racial Crítico, Formação de Professores e Literatura Infantil: Reflexões a partir do livro ‘As Bonecas Negras de Lara’”. A convidada possui experiência na área de Linguística Aplicada, com ênfase em Formação de Professores, atuando também em processos de construção de identidades sociais de professores de línguas, e de identidades sociais raça e gênero.

 


Confira a programação do evento, entre quinta e sábado:

- 22/11 - Quinta-feira:

  • 9h-12h: Minicurso de gastronomia indígena: Tenda externa, no Bloco A (sala 201) e no prédio do Laboratório 3 - Ministrante: Denira Gabriel
  • 13h30-15h: Oficina de Artesanato indígena - Ministrante: Glória Cornélio
  • 15h: Apresentação do Grupo de Dança Indígena Krìn tó (Bloco A)
  • 16h: Coffee Break
  • 17h-18h30: Oficina de dança do Boi - Bumba de Parintins (Laboratório 106) - Ministrante: Eline Barbosa

- 23/11 - Sexta-feira:

  • 18h30-19h: Inscrição do evento
  • 19h-20h30: Palestra: “Letramento Racial Crítico, Formação de Professores e Literatura Infantil: Reflexões a partir do livro ‘As Bonecas Negras de Lara’”. Auditório do Bloco A - Palestrante: Profª. Dra. Aparecida de Jesus Ferreira; Mediadora: Gisele Louro Peres
  • 20h30-22h30: Coffee break com debate

- 24/11 - Sábado:

  • 8h-8h30: Inscrição para o Cinedebate
  • 8h-12h: Mostra “Personalidades Negras de ontem, de hoje e de sempre” no hall do Bloco A - Alunos da 10ª fase de Ciências Biológicas
  • 8h30-10h30: Exibição do filme: “Crush: no limite”. Auditório do Bloco dos Professores. Professor responsável: Mariane Ines Ohlweiler
  • 11h: Exibição depoimentos
Classificados