Paraná

Soja e farelo mantém crescimento de movimentação no Porto de Paranaguá

{"Legenda":" Brasil deve exportar cerca de 8% a mais soja neste ano"} (Foto: Divulgação)

O aumento na exportação da soja em grão e em farelo é o principal destaque na movimentação do Porto de Paranaguá em agosto. O crescimento nos embarques do complexo soja no mês, em comparação com agosto do ano passado, foi de 24%.

Isso quer dizer que durante o período foram embarcadas 369 mil toneladas acima do que tinha sido movimentado em agosto de 2017. É o equivalente a seis navios completos de soja.

No acumulado do ano, o Porto de Paranaguá já exportou 14,7 milhões de toneladas, o que representa um crescimento de 20%. A alta foi registrada apesar da paralisação dos caminhoneiros, responsáveis por cerca de 75% do abastecimento de grãos do porto, que aconteceu em maio.

“Ano passado já batemos recordes e neste ano estamos conseguindo extrapolar este patamar”, afirma o diretor-presidente da Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina, Lourenço Fregonese.

De acordo com dados da Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais (Abiove), que faz a estimativa da safra de soja e dos seus embarques, o Brasil deve exportar cerca de 8% a mais soja neste ano do que no ano passado. Segundo a instituição, a disputa comercial entre Estados Unidos e China e a alta no câmbio devem fazer crescer a procura internacional pela mercadoria brasileira.

GERAL – Isso também colaborou para que a movimentação geral do porto se mantivesse em alta em relação ao ano passado. Nos oito primeiros meses do ano o Porto de Paranaguá operou 1% a mais carga do que em 2017, ano em que o terminal bateu seu recorde histórico de movimentação, de 51,5 milhões de toneladas.

Até o momento, Paranaguá movimentou 35,8 milhões de toneladas, enquanto no ano passado, nesta mesma época, tinham sido operadas 35,6 milhões de toneladas.

Classificados