Brasil

Prefeitura de SP amplia em 20% tempo de travessia de pedestre em 12 vias

A Prefeitura de São Paulo anunciou nesta segunda-feira, 24, a inclusão de 12 vias ao Programa Pedestre Seguro, que prevê a ampliação média de 20% no tempo dos semáforos para pedestres. A mudança inclui, ainda, o aumento no número de ciclos semafóricos e já está em vigor, segundo a gestão Bruno Covas (PSDB).

O foco principal são os pontos com mais acidentes de trânsito na cidade. Um deles é o cruzamento da Avenida dos Bandeirantes com a Rua Deputado João Bravo Caldeira, nas proximidades do Aeroporto de Congonhas, zona sul da capital paulista. Nele, o tempo de travessia para o pedestre foi ampliado em 21%, enquanto o número de vezes que o sinal abre para os pedestres aumentou de 20 para 24 vezes por hora.

Dentre as demais vias incluídas no programa, estão a Avenida Sapopemba, na zona leste, a Avenida Engenheiro Caetano Álvares, na zona norte, e a Estrada de Itapecerica, na zona sul. Com a ampliação, a medida passa a valer em 33 locais da capital paulista, tais como a Avenida do Estado, na região central, e as Avenidas Brigadeiro Luis Antônio e Rebouças, dentre outras.

Covas não descarta que a iniciativa possa ter impacto no trânsito, mas ressalta que a prioridade precisa ser do pedestre. "Tudo o que puder ser feito na linha de reduzir e não aceitar nenhum tipo de morte no trânsito na cidade de São Paulo vai continuar a ser feito", disse.

O programa selecionou as vias a partir de dados sobre acidentes de trânsito, segundo o secretário municipal de Mobilidade e Transportes, João Octaviano. "O que as pessoas precisam entender é que cada vez que alguém leva mais 10 minutos para chegar em casa, tem uma consequência prática: você deu mais segurança para atravessar a rua", declarou. "O carro vai se deslocar na cidade, vai ter o respeito na questão do viário, mas o fundamental é preservar a vida. E o pedestre é o ente mais vulnerável."

O número de mortes por atropelamentos em São Paulo reduziu nos primeiros oito meses do ano em relação ao mesmo período de 2017, caindo de 277 para 246. Entre as vítimas, 37,8% tem 60 anos ou mais.

Programa amplia fiscalização na Avenida Carlos Caldeira Filho

A Prefeitura também anunciou a inclusão, no programa Via Segura, da Avenida Carlos Caldeira Filho, no Capão Redondo, zona sul, o que deve ocorrer até 5 de novembro. A ação inclui aumento da fiscalização e da presença de agentes da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), melhorias na sinalização de trânsito e instalação de novos radares, dentre outras medidas.

O programa já é aplicado na Estrada do MBoi Mirim, na zona sul, e na Avenida Celso Garcia, na zona leste. Segundo a Prefeitura, ele conseguiu reduzir quase pela metade o número de mortes no trânsito em MBoi, que foram de 15 casos (de 31 de julho de 2016 a 31 de julho a 2017) para 8 (no mesmo período entre 2017 e 2018).

Novas vias do Programa Pedestre Seguro:

- Estrada de Itapecerica

- Avenida Raimundo Pereira de Magalhães

- Avenida Engenheiro Caetano Álvares

- Avenida Sapopemba

- Avenida Senador Teotônio Vilela

- Avenida José Pinheiro Borges

- Avenida Aricanduva

- Avenida dos Bandeirantes

- Avenida Corifeu de Azevedo Marques

- Avenida Eliseu de Almeida

- Avenida Professor Ignácio de Anhaia Mello (entre a Rua Américo Vespucci e a Avenida Francisco Mesquita)

- Avenida Assis Ribeiro

Vias que já participam do Programa Pedestre Seguro:

- Avenida Brigadeiro Luis Antonio

- Rua Clélia

- Avenida do Oratório

- Avenida. Celso Garcia

- Avenida do Cursino

- Avenida Heitor Antonio Eiras Garcia

- Avenida Francisco Morato

- Avenida Rebouças

- Avenida Belmira Marin

- Avenida Doutor Cantidio Sampaio

- Avenida do Estado

- Avenida Marechal Tito

- Avenida Mateo Bei

- Avenida M'Boi Mirim

- Avenida Deputado Emilio Carlos

- Avenida Jacu Pêssego

- Avenida Interlagos

- Avenida João Dias

- Avenida Cruzeiro do Sul

- Avenida Jabaquara

- Avenida Inajar de Souza

Classificados