Eleições 2016

Prefeito reeleito de Vitorino reafirma compromisso com a agricultura

Divulgação

No última dia 2 de outubro, Juarez Votri foi reeleito prefeito de Vitorino através da escolha de 2.658 eleitores (56,04% dos votos válidos). Candidato pela coligação “Vitorino Rumo Certo”, que englobava as siglas PMDB, PV, PP, PSC, PSD e PMN, suas propostas durante a campanha envolviam a criação de Conselho Municipal de Educação e da Universidade da Criança, cobrir 100% dos programas equipe Estratégia Saúde da Família e uma administração severa em relação aos desperdício de dinheiro público.

Nesta semana, quase um mês após sua reeleição, o Diário do Sudoeste falou com o prefeito de Vitorino para saber a quantas andam seus planos para a próxima gestão. A conversa pode ser conferida abaixo.

 

Diário - Como o senhor vê o resultado da campanha política?

Juarez Votri - Vejo que esse resultado foi o reflexo do trabalho desempenhado por toda a equipe durante este mandato e em favor da sua continuidade. A cidade foi melhorando ano a ano e por isso ganhamos as eleições até com uma boa diferença.

Como pretende fazer um governo que atenda também esses quase 44% de eleitores que não votaram no senhor?

O que aconteceu nas eleições, na região, e até no estado, é que a votação foi apertada não pela realidade dos municípios, mas por causa da crise política do país. Essa crise refletiu diretamente no resultado das eleições municipais, com vários prefeitos não conseguindo se reeleger. Nós pretendemos dar continuidade ao trabalho, e ele atende a todos, independente de quem votou ou não para continuarmos. Queremos cumprir com os programas que deram certo e sempre fazendo melhorias para o município.

Na sua avaliação, quais os programas deram certo e terão continuidade nessa nova gestão?

Gostaria de falar primeiro sobre agricultura. Temos feito boas parcerias com os produtores, além de manter as estradas rurais em bom estado de conservação, o que é muito importante para a trafegabilidade, o escoamento da produção, para o transporte escolar, o caminhão do leite, que vai todos os dias nas propriedades. Também temos programas de parceria diretamente com os produtores leiteiros. Temos feito silagem, disponibilizamos veterinários até às 20h sem nenhum tipo de cobrança, principalmente para os pequenos produtores da agricultura familiar. Também fornecemos nitrogênio, além de outras parcerias importantes que fazem com que o agricultor consiga se manter em sua propriedade, mesmo as com pouca quantidade de terra, e assim ter uma renda e, consequentemente, uma boa qualidade de vida. São essas parcerias que pretendemos continuar na agricultura.

 

Vitorino ainda tem características agrícolas muito fortes?

Com certeza. É um dos municípios da região que é essencialmente agrícola. É como eu falei, a importância do homem no campo, a produção de grãos e de leite é grande. Esse agricultor está todo mês gastando aqui no município, e isso é muito importante para a economia local.

 

Além desses programas, quais outros o senhor pretende expandir?

Também vemos como prioridade a geração de emprego e renda. Por isso, pretendemos trabalhar em parceria com o governo do Estado para melhorar o acesso aos trevos da nossa rodovia (PR-280), que é um ponto muito estratégico. Pretendemos intensificar essa parceria com o governo estadual para melhorar também as marginais.  Hoje o que dificulta a instalação de empresas no município é o acesso ruim, por isso queremos melhorar essa estrutura, para que a gente consiga dar um apoio para que as empresas venham se instalar aqui, gerando emprego e renda.

 

Sobre Saúde e Educação, como pretende trabalhar essas pastas na nova              gestão?

Saúde e Educação são umas das grandes prioridades. A gente sempre tentou dar muita atenção para esses dois setores. Na Saúde, temos feito um trabalho em parceria com o Estado, e conseguimos melhorar bastante esse ano. Na questão do transporte, trocamos toda a frota de veículos. Vamos continuar fazendo o possível para dar o melhor atendimento. Sobre educação, nosso município tem sido referência, mantendo uma boa avaliação no Ideb.

 

Durante a campanha, o senhor falou sobre um projeto chamado Universidade da Criança. Como ele caminha?

Pretendemos implementar esse projeto novo, de uma lei que foi aprovada este ano – e temos o apoio da deputada federal Leandre –, que é a Escola da Primeira Infância. Esse projeto trabalha com a família, desde que a mãe está gestante, para que quando a criança vá para a escola, ela e a família já estejam mais preparadas. Pretendemos implementá-lo já no ano que vem aqui em Vitorino.

 

Vitorino tem a característica de ficar no meio do caminho entre Pato Branco e Francisco Beltrão, e os estudantes universitários migram para esses polos. Como você pensa em estimular esses jovens para que voltem exercer suas profissões no município?

A gente já tem dado apoio para os estudantes, ajudando com o valor no transporte, para que eles fiquem em Vitorino. Para que eles venham atuar profissionalmente no município, todas essas ações que a gente está desenvolvendo e pretende fazer é pensando também nesses jovens que vão se formando, para que não precisem sair daqui. Mesmo sabendo que vamos ter anos não muito fáceis, vamos trabalhar buscando recursos a fundo perdido e parceria com os governos para que esse jovens fiquem.

 

O senhor fala em anos não muito fáceis. Nos últimos quatro anos, já ocorreu uma diminuição progressiva nos repasses da União e Estado. Como o Município vai se adequar a essa realidade? Quais os ajustes necessários para que a máquina não pare, mas continue crescendo?

Temos que trabalhar conforme a nossa receita. A gente sabe que a tendência é que, nos próximos anos, a nossa arrecadação não venha aumentar, por isso vamos nos adequar conforme o que recebermos, mas sempre trabalhando em busca de outros recursos. Vamos continuar investindo mais nas nossas prioridades e buscar recursos em nível de estado e governo federal para atender a demanda maior e continuar trabalhando da forma como já trabalhamos.

 

O senhor já está em processo de transição de um mandato para o outro?

Estamos adequando melhor algumas coisas, conseguimos fazer sete vereadores na nossa coligação, e essa questão de transição vai ser bem tranquila para gente. Pode haver alguma mudança, sim. Estamos adequando algumas coisas, e vai melhorar, mas são poucas coisas.

 

Quando será a sua posse?

Ainda não pensamos no dia, mas provavelmente manteremos a tradição de ser no dia 1º de janeiro.

Classificados