Pato Branco

Postulante ao TRE-PR reclama de falta de apoio local

["Vota\u00e7\u00e3o que indicou Herget para a lista foi realizada em mar\u00e7o"]

Há um mês o advogado pato-branquense, Andrey Herget foi indicado por votação pelos desembargadores do Tribunal de Justiça da Paraná (TJ-PR), para a composição da lista tríplice do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-PR), para a função de juiz de Segundo Grau.

Transcorridos 30 dias da votação, em que Herget obteve 78 votos, sua indicação que acreditava-se ter apoio de entidade e lideranças locais e até mesmo do Sudoeste, é a que menor manifestações vem tendo.

“Fico feliz com o resultado da votação que recebi. Um caminho que percorri sozinho, conversando com os desembargadores do TJ-PR, apresentando meu currículo, mas é obvio que passada a euforia do primeiro momento essa segunda fase é uma etapa que é importante o engajamento da comunidade no processo de escolha”, afirma Herget dizendo ter “sentido que o apoiamento não foi o que poderia ter sido.”

O advogado revela que entidades de classe das cidades dos outros dois postulantes ao cargo, estão unidades entorno dos nomes, emitindo manifestos de apoio, notas de recomendação e mobilizações em geral.

Encaminhamentos

Recentemente os três postulantes foram convocados pelo TRE-PR para apresentar a documentação. Segundo Herget, “a informação que nos foi passada é que o Tribunal Regional vai encaminhar a documentação para o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), onde será nomeado um ministro do TSE que vai fazer a avaliação da documentação e depois na sequência os nomes serão submetidos ao presidente Jair Bolsonaro, para a deliberação e nomeação.”

Ele também afirmou não ter uma previsão de quanto deve sair a nomeação do escolhido, tão pouco os critérios a serem adorados. “Recentemente li em um jornal da Capital, que fora o Paraná, já tinham cinco Estados que estavam pendentes nomeações de advogados para estas funções”, pontuou afirmando que esta situação vinha preocupando, com relação a paralisação nos processos.

Já com relação critérios Herget afirmou que “não sabemos qual o critério a ser adotado pelo presidente, se vai ser por maior votação, ou ser mais antigo na lista (os dois critérios colocam o advogado de Pato Branco com vantagem), ou se vai haver interferência política”, o que lamentou caso se confirme o fator político.

Classificados