Pato Branco

Pato-branquense representará presidente do Rotary em evento em SP

“Segundo Werner, a indicação é feita de acordo com critérios como o currículo do representante, sua disponibilidade, e sua atuação no Rotary”
["Werner Gerhardt foi governador do Distrito 4640, entre 2015 e 2016"] (Foto: Helmuth Kühl/Diário do Sudoeste))

O rotariano residente em Pato Branco, Werner Ildon Gerhardt, será o representante do presidente do Rotary International, Barry Rassin, na 28ª Conferência do Distrito 4430, que abrange a cidade de São Paulo e municípios da região metropolitana. Ele será acompanhado pela esposa, Marines Boff Gerhardt, vereadora em Pato Branco.

A conferência será realizada em Águas de Lindóia de 23 a 26 de maio. Anualmente, o presidente da organização seleciona um grupo de ex-governadores de distrito para representá-lo nas cerca de 500 conferências que são realizadas em todo o mundo, geralmente no mês de maio.

Werner é membro do Rotary Club de Pato Branco Sul, e foi governador do distrito 4640, do qual Pato Branco faz parte, na gestão 2015/2016. “Ele (o presidente) costuma participar de algumas, e nas demais ele convida quem já foi governador para ser seu representante pessoal. A presença do representante é obrigatória para a realização da conferência”, completa.

Segundo Werner, a indicação é feita de acordo com critérios como o currículo do representante, sua disponibilidade, seu histórico e o do cônjuge, sua atuação no Rotary e o conhecimento sobre os princípios, diretrizes, projetos e estrutura da organização.

Na prática, ele será a principal autoridade do Rotary no evento. Além de representar a presidência, sua função na conferência será motivar os participantes, esclarecer dúvidas, e agir como um observador, para avaliar se o encontro está sendo feito de acordo com os códigos normativos da organização, conhecer os projetos, entre outras ações. Werner também terá a responsabilidade de produzir um relatório sobre a conferência, reportando alguma eventual inconformidade.

É para garantir a isenção da análise que o representante do presidente na conferência atue em outro distrito, esclarece o rotariano. Esta é a primeira vez que Werner exercerá a função.

Ele avalia que o convite representa um marco importante para o distrito, para a região e para o município, algo que ele julga mais significativo do que sua realização pessoal. “É uma honra para a cidade de Pato Branco. Estarei levando o nome da cidade, levando informações sobre a nossa região, e com certeza despertará a curiosidade dos participantes da conferência”, completa.

Após o compromisso em São Paulo o casal viaja para Hamburgo, Alemanha, para participar em caráter pessoal da Convenção Internacional do Rotary.

Cinquentenário

Em 2020 será comemorado o aniversário de 50 anos da fundação do primeiro clube de Rotary de Pato Branco. Hoje a cidade conta com oito clubes, sendo o mais recente o Rotary Club de Pato Branco Guarani, fundado há dois anos, e do qual fazem parte apenas mulheres.

Werner afirma que a comunidade rotária é muito atuante no município. “Há projetos de combate a pedofilia, projetos ligados a várias escolas, de educação ambiental, projetos voltados a criança, entre vários outros”, justificou, listando iniciativas realizadas pelos clubes de Pato Branco.

Ele também mencionou a campanha de erradicação da poliomielite, uma das principais bandeiras da organização no mundo. “Ela está quase erradicada. Há 30 anos, quando o Rotary iniciou esse projeto, aproximadamente 350 mil pessoas no mundo, ou morriam ou eram mutiladas por causa da doença”, conta.

Segundo ele, hoje há casos registrados em apenas dois países: Afeganistão e Paquistão, países com histórico de tensões políticas e conflitos militares, o que dificultaria o trabalho de voluntários da campanha.

Classificados