Pato Branco

Passagem de ônibus em Pato Branco sobe para R$ 3,30 a partir deste domingo

Além da tarifa também iniciam as novas linhas do transporte coletivo- de 22 passou para 33. O itinerário atenderá novos bairros e haverá ampliação no serviço, aos domingos e feriados
Tarifa fica mais cara para o usuário do transporte coletivo a partir deste domingo, dia 17 (Foto: Helmuth Kühl)

Devido à paralisação dos caminhoneiros, deflagrada em 21 de maio, a implantação das novas linhas e itinerários do Transporte Coletivo Urbano de Pato Branco (Tupa), que deveria ter começado dia 27 de maio, foi prorrogada. Durante 22 dias, os usuários do transporte público continuaram pagando a tarifa de R$ 2,70, valor mantido nos primeiros 30 dias após o início do Consórcio Tupã. Porém, como já havia sido informado, a correção correspondente aos últimos dois anos chegou, e a partir deste domingo, dia 17, as passagens ficam mais caras para quem precisa usar os coletivos em Pato Branco. Entra em vigor a nova tarifa, no valor de R$ 3,30, um aumento de R$ 0,60.

Tarifa fica mais cara para o usuário do transporte coletivo a partir deste domingo, dia 17

Além da nova tarifa também iniciam neste domingo as novas linhas – de 22 passam a 33 linhas em funcionamento, que atenderão novos bairros. As novidades fazem parte do novo modelo de transporte coletivo em vigor na cidade, que contempla, principalmente, a modernização do serviço. Como parte das novidades haverá, ainda, a inclusão de novos itinerários nos domingos e feriados, realidade que atenderá bairros e regiões que, hoje, não contam com o serviço. São eles: Gralha Azul, Alvorada, Sudoeste, Veneza, Bonatto, São Vicente, Industrial, São Francisco, Fraron, Vila Esperança, Anchieta, São João, Paulo Afonso, Santa Fé e São Roque.

Para deixar os usuários informados sobre o novo modelo, a prefeitura e Consórcio Tupã elaboraram uma cartilha com as principais informações. Todas as novas linhas, com os respectivos horários, podem ser conferidas nos endereços www.patobranco.pr.gov.br e www.tupapb.com.br. A cartilha também está sendo distribuída aos usuários do transporte.

Nova tarifa

Em 2016, a planilha que integrou o processo licitatório para operação do novo modelo de transporte coletivo urbano de Pato Branco, apontou a tarifa de R$ 2,95 naquela ocasião. A empresa vencedora do certame, o Consórcio Tupã, ofertou a tarifa a R$ 2,80, considerando a possibilidade de iniciar a operação em 2016 – sendo que, a menor tarifa, era um dos principais critérios de classificação no processo licitatório.

Contudo, em virtude dos recursos promovidos pela outra empresa que participou do certame, o Município precisou aguardar a decisão judicial para iniciar a operação do novo modelo, o que aconteceu em abril de 2018. Nesse período de mais de dois anos, houve a necessidade de atualizar a tarifa, considerando que o edital previa o ajuste tarifário em doze meses a partir da apresentação da primeira proposta financeira, o que ocorreu em fevereiro de 2017, apontando novamente a tarifa de R$ 2.95 que, naquele momento, não foi repassada ao usuário.

Considerando que o Consórcio Tupã iniciou a operação do serviço em abril de 2018, um novo reajuste foi solicitado, conforme prevê o edital da licitação, o que também está previsto na Lei Municipal 3.598, de 26 de maio de 2011, que prevê revisão tarifária a cada doze meses, considerando a infraestrutura e operação do sistema, bem como o preço do combustível. Vale frisar que a tarifa do transporte coletivo urbano de Pato Branco não teve reajustes nos últimos dois anos, pois o novo modelo de transporte coletivo estava em processo licitatório, aguardando os pareceres do Poder Judiciário para iniciar a operação.

Diante do novo valor, e do início efetivo das novas linhas, o prefeito Augustinho Zucchi, disse em entrevista ao Diário do Sudoeste, que diante de todo o sistema que será implantado, esta é a menor tarifa que seria possível cobrar. “Na verdade, nós estamos dando mais um passo dentro do projeto de um sistema de transporte coletivo que seja modelo, e que, além de ser um transporte para os trabalhadores, ser uma opção a mais para a população utilizar, melhorando nossa mobilidade urbana.”

Zucchi frisou que há ainda a próxima fase, que compreende a implantação dos novos terminais e dos pontos de ônibus, ou seja, a infraestrutura urbana. Neste sentido, devido aos investimentos e a própria defasagem do reajuste nos anos anteriores, o prefeito considerou o valor da tarifa adequado, inclusive se comparado a outros municípios. “Há lugares em que não foi feita nenhuma ampliação de linhas e tampouco ônibus novos, e a passagem tem valor maior ou equivalente ao nosso desde o início do ano. Sendo assim, acredito que é justo e é legal.”

Inovação na frota

O novo modelo de transporte coletivo entrou em vigor dia 6 de abril, e a frota mudou. De 28 passou para 32 ônibus, destes, 18 são novos. A idade média da frota é de três anos. No plano de estruturação executado pelo município, está a implantação de novos pontos de ônibus e a construção de miniterminais – cada miniterminal terá bebedouros, bancos, sinal wi-fi livre, entre outros. Os terminais serão integrados, o que permitirá que os usuários tenham acesso aos horários dos ônibus e previsão de chegada. Um deles será construído na praça situada atrás da prefeitura, o que também demandará mudanças viárias no sentido das vias. Para executar essas obras, o município utilizará a outorga repassada pelo consórcio, no valor de R$ 4.700.000.

Classificados