Esportes

Mirando evolução na Ponte, Kleina projeta reuniões com diretoria de futebol

O começo de Gilson Kleina na Ponte Preta tem sido bem abaixo do esperado. Após a segunda derrota seguida na Série B do Campeonato Brasileiro - 2 a 1 para o Operário, em Ponta Grossa (PR), na última segunda-feira -, o treinador se mostrou insatisfeito com o comportamento dos jogadores.

"Temos que estar atentos, tem que estar concentrado. Nós demoramos para entrar no jogo. Titubeamos, podíamos ter levado um resultado melhor. Temos que entender melhor o que é a Série B e o que é o DNA da Ponte Preta", desabafou Kleina, que tem uma vitória, um empate e duas derrotas desde seu retorno.

Como a Ponte Preta volta a campo só na próxima quarta-feira, contra o Paraná, em Curitiba (PR), o treinador vai ter tempo para arrumar algumas coisas. Ele quer, inclusive, se reunir com Felipe Loureiro (gerente de futebol) e Gustavo Bueno (executivo de futebol). "Eu quero conversar com o Felipe e o Gustavo para a gente ver o que é melhor fazer para melhorar", afirmou Kleina.

Para o jogo contra o Paraná, o treinador deve contar com os dois últimos reforços contratados. O volante Lucas Mineiro, ex-Vasco, já teve seu nome publicado no BID, enquanto o meia Renato Cajá, ex-Juventude, chegou na última segunda-feira em Campinas para realizar exames médicos.

Sem ganhar há três jogos, a Ponte está na décima colocação, com 31 pontos, mas pode perder algumas posições no encerramento da 23ª rodada.

Classificados