Mundo

Japão diz que não irá retirar regras mais duras de exportações à Coreia do Sul

O Japão afirmou nesta terça-feira que não planeja renegociar seus controles mais rígidos de exportações de alta tecnologia para a Coreia do Sul, um dia depois de o presidente sul-coreano, Moon Jae-in, pedir que a questão fosse resolvida por meio da diplomacia. O governo japonês deixou mais difícil a aprovação de carregamentos japoneses de materiais sensíveis para empresas sul-coreanas na semana passada.

Autoridades japonesas disseram que esses materiais podem ser exportados apenas para parceiros comerciais confiáveis, insinuando riscos de segurança sem citar casos específicos. O Japão rejeitou sugestões de que o movimento foi impulsionado por uma piora nos laços entre os dois países relacionados a questões históricas. "A medida não é um assunto para consultas e não temos intenção de retirá-la também", afirmou o secretário-chefe de gabinete, Yoshihide Suga, em entrevista coletiva, em resposta aos pedidos de Moon por uma solução diplomática.

Na segunda-feira, o presidente sul-coreano disse que seu país seria forçado a tomar contramedidas se as restrições aos materiais utilizados principalmente em semicondutores e displays causarem danos ás empresas sul-coreanas. O acirramento das tensões comerciais entre os dois países asiáticos aumentou a preocupação com possíveis interrupções para os fabricantes sul-coreanos e as cadeias globais de fornecimento, disse Moon. O Ministério de Comércio da Coreia do Sul disse que Seul pretende registrar uma queixa na Organização Mundial do Comércio (OMC). Fonte: Associated Press.

Classificados