Região

Irdes apresenta ações de 2018 e projeta o que fazer em 2019

Para 2019, entidade quer potencializar as ações no seu território de abrangência (Foto: Divulgação)

O Instituto Regional de Desenvolvimento Econômico e Social (Irdes) realizou na noite da terça-feira (4), na Casa da Indústria, em Pato Branco, reunião para apresentar ações desenvolvidas e verificar o que será priorizado em 2019.

O presidente da entidade, Cláudio Petrycoski evidenciou que ao longo do ano foram investidos recursos para dois laboratórios do Include by Campus Party, nos bairros Alvorada e Planalto que oferecem inclusão digital de alto nível para crianças carentes. “É o primeiro projeto do gênero no sul do Brasil”, disse o presidente ressaltando que está em fase avançada de elaboração o projeto de Inclusão Digital Avançada em parceria com Sesi/Senai, devendo iniciar em 2019.

Também foi evidenciado que o Irdes trabalhou com a Campanha SOS Rodovias em parceria com Amsop, Acamsop, Agência, Cacispar e Grupo Gestor do Território Sudoeste do Paraná, com apoio da Fadep, algo que tende a continuar. A entidade também adotou a iniciativa inédita de reconhecer todos os profissionais da Escola União, do Bairro Morumbi, pela nota 8,00 no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb).

Os presentes evidenciaram a importância regional do início das atividades de vôos comerciais, pela Azul, a partir do Aeroporto Municipal Juvenal Cardoso. Uma proposta que tende a ser ampliada conforme demandas do mercado por vôos regionais. A Entidade também vem buscando articular órgãos públicos e outros atores em favor das famílias de haitianos para aprimoramento do conhecimento do idioma e difusão da cultura.

O Irdes participou da Carta do Sudoeste, em parceria com Amsop e outras entidades; presta orientações sobre projetos de captações para algumas entidades; ofereceu apoio a Delegacia da Mulher e buscou algumas articulações voltadas ao desenvolvimento territorial.

Entre objetivos para 2019 estão a potencialização de ações no seu território de abrangência; a adoção do Pato Branco 2030; um estudo, em parceria com o Conselho do Meio Ambiente para podas diferenciadas nas árvores, seguindo modelos internacionais; análise mais aprofundada sobre a demanda Aeroporto Regional em Renascença; continuar o SOS Rodovias e rever a postura de transferir a coordenação do Samu para Cascavel.

Cláudio Petrycoski, através do Irdes liderou a implantação do Observatório Social do Brasil, em Pato Branco, outra entidade que, gradativamente, vai ganhando espaço pelas atividades diferenciadas que desenvolvem.


Para 2019, entidade quer potencializar as ações no seu território de abrangência
Classificados