Pato Branco

Iniciam mudanças no trevo da Guarani

Intervenções fazem parte do estudo feito em 2018, para melhorar o trânsito principalmente nos horários de pico
Intervenções no trevo da Guarani iniciaram na manhã dessa segunda (Foto: Helmuth Kühl)

Teve início, nesta segunda-feira (10), o processo de implantação do binário da rua Paraná com a avenida Brasil e as intervenções no trevo da Guarani na BR-158, em Pato Branco, que também fazem parte do estudo de melhorias feito em 2018, para todo o entorno do acesso.

Equipes do Departamento Municipal de Pato Branco (Depatran) e do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (Dnit) iniciaram as intervenções desde as primeiras horas de ontem, o que resultou em trânsito mais lento que o normal nas imediações do trevo.

Em comunicado, o Depatran explicou que houve interdições em algumas vias de acesso na segunda-feira, entre a avenida Brasil e rua Tamoio, nos trechos entre a rua Maria Bueno e a marginal da BR-158 e interdição da rua José Leonardi e Natalia Pereira, nos trechos entre a Marginal da BR-158 e a rua João Penso.

“Durante as obras, haverá a presença de agentes de trânsito do Depatran e da Polícia Rodoviária Federal (PRF) orientando os condutores sobre o melhor trajeto a ser tomado, bem como sobre as mudanças que ocorrerão após a conclusão das obras”, disse o comunicado, que pede a atenção redobrada dos condutores e, “sempre que possível, tomar rotas alternativas durante as obras, tais como os acessos pelo trevo do Patinho e pelo trevo da Itacolomi, contribuindo, assim, para um melhor andamento no fluxo de veículos, que deve ser lento em razão das obras. Nas vias principais da rodovia não haverá interdição total, apenas estreitamentos e interrupções momentâneas”.

Mudanças

Como o Diário do Sudoeste divulgou no dia 4 deste mês, em agosto de 2018, testes de mobilidade foram realizados no trevo da Guarani, também conhecido como trevo da Taisa na BR-158, em Pato Branco. Fizeram parte do estudo: a Secretaria Municipal de Planejamento Urbano, o Depatran, a PRF e o Dnit.

No perímetro urbano, a implantação do binário vai resultar na transformação de mão única na rua Paraná (somente será permitido o tráfego no sentido trevo para o centro) e na avenida Brasil (o trânsito passará a ser no sentido centro, para o trevo).

Na oportunidade, o diretor do Depatran, Robertinho da Luz Dolenga, afirmou que as mudanças resultarão no “ganho na diminuição do congestionamento, principalmente na saída da cidade nos horários de grande movimento (saída de trabalho e escola)”.

Também, como o Diário divulgou na semana passada, o Dnit, por meio de nota, disse que as mudanças que a ele compete resultam no “fechamento de parte dos acessos, melhorias de raios e larguras de pista e melhorias na sinalização”.

As medidas, segundo o órgão, devem resultar na redução de acidentes, pela diminuição “de pontos de conflito, com o fechamento de parte dos acessos existentes”.

Mobilidade

Hélio Gomes da Silva Júnior, engenheiro civil e coordenador de Engenharia do Dnit no Paraná, analisa que a tendência de curto prazo é a atuação dos futuros engenheiros em duas áreas: mobilidade urbana e infraestrutura rodoviária e ferroviária.

“Até em cidades de menor porte, como Pato Branco, temos horários de pico e é preciso planejar para dar fluidez. Uma das saídas é utilizar os binários (ruas paralelas, em sentidos opostos) para facilitar o trânsito. Temos um projeto em andamento para o trevo da Guarani, em conjunto com a Prefeitura, e também para as marginais da rodovia BR-158”, adianta o coordenador de engenharia do Dnit. A implantação dos binários deve acontecer em três meses.

“Há outros pontos importantes para melhorar o trânsito, como o Plano Diretor dos municípios, para dar direcionamento às cidades do Sudoeste, que cresceram de forma não planejada”, salienta Gomes.

Classificados