Pato Branco

Farmácia Central de Pato Branco vai mudar de endereço

A estrutura do antigo PAM (Pronto Atendimento Municipal), anexo à Unidade Central de Saúde, será a nova sede da Farmácia Central (Foto: Helmuth Kühl)

A Farmácia Central da Secretaria Municipal de Saúde de Pato Branco vai mudar de endereço. Atualmente localizada na rua Xingu, nº 229, edifício San Marino, a farmácia funciona em uma sala comercial alugada pelo Município, que precisa pagar aluguel mensal pela utilização do imóvel.

O valor do aluguel é de R$ 2.159,21 por mês. A estimativa da Secretaria de Saúde é economizar anualmente R$ 25.910,52, de recursos livres (do próprio Município) com a mudança de endereço, uma vez que a nova sede será a estrutura onde funcionava o antigo PAM (Pronto Atendimento Municipal), anexo à Unidade Central de Saúde.

O espaço onde será a Farmácia Central pertence ao Município. De acordo com a farmacêutica Zeliane Lovatel, coordenadora da unidade, a nova estrutura é ampla e não será preciso pagar por ela. “O novo ambiente foi todo planejado para atender melhor os usuários e dentro das normas da vigilância sanitária”, destacou.

A princípio, a mudança deve acontecer na primeira quinzena de março. Atualmente a farmácia funciona por 12 horas, sem fechar para o almoço, das 7h às 19h, de segunda a sexta-feira. A intenção é que na nova sede o horário de atendimento permaneça o mesmo.

Zeliane ressaltou que para retirar os medicamentos é necessário que o paciente seja do município, apresente o cartão SUS, um documento pessoal e a receita atualizada.

Farmácias satélites

Sobre o atendimento, Zeliane anunciou uma novidade. “Para o meio do ano estamos planejando implantar as farmácias satélites, ou seja, farmácias municipais em vários locais da cidade, como, por exemplo, nas regiões Sul, Norte e Oeste, descentralizando o serviço de fornecimento de medicamentos”.

Segundo ela, o objetivo principal é atender a população através da assistência farmacêutica, “contemplando todos os medicamentos que possuímos na farmácia, entres eles os controlados e as insulinas, com presença física do farmacêutico durante todo o horário de atendimento”.

Medicamentos

Zeliane contou que atualmente a Farmácia Central possui 257 medicamentos, padronizados através da Remume (Relação de Medicamentos Municipais). “Participamos de vários encontros onde se reuniram farmacêuticos da 7ª Regional de Saúde, farmacêuticos dos municípios pertencentes à regional, médicos, enfermeiros e secretários municipais de Saúde para o estudo e padronização de medicamentos entre os municípios da 7ªRS, a Rereme (Relação Regional de Medicamentos Essenciais)”.

Aquisição

A coordenadora explicou que até o medicamento chegar ao usuário, há um grande processo a ser percorrido. “Isso inclui o ciclo da Assistência Farmacêutica, conforme consta na Lei nº 8.666/93 (artigo 30, inciso IV), que determina que as empresas precisam apresentar documentos, inclusive requisitos exigidos pela Vigilância Sanitária, para garantir que os interessados em fornecer seus produtos e serviços aos entes públicos, sejam empresas idôneas, inspecionadas periodicamente e assegurem que a qualidade de seus produtos atenda aos requisitos técnicos necessários”.

Segundo Zeliane, caberá à empresa proponente apresentar os seguintes documentos: Autorização de Funcionamento de Empresa (AFE), Licença de Funcionamento Estadual/Municipal (LF) e Certificado de Boas Práticas de Fabricação e Controle (BPFeC). Todos os documentos são analisados por farmacêuticos do Município e por se tratar de processo a ser seguido, pode levar um tempo.

A Assistência Farmacêutica do Município está passando por reestruturação, que visa a melhoria da qualidade e condições de atendimento à população, permitindo que o profissional de farmácia fique mais próximo do usuário, o que é um grande ganho.

Faz parte, ainda, desta reestruturação, a contratação de dois farmacêuticos para o NASF (Núcleo de Assistência a Saúde da Família), que atuam junto às unidades de saúde das regiões Sul e Norte. Segundo a Secretaria de Saúde, a atuação desses profissionais tem como principal objetivo a orientação e acompanhamento do usuário na utilização de medicamentos, garantindo a qualidade no seu tratamento de saúde.