Pato Branco

Denúncias de irregularidades na aquisição de medicamentos motivaram exoneração de Antonieta da Saúde

Augustinho Zucchi: “Houve alguns indícios de possíveis irregularidades. Ninguém é culpado até que se prove. Mas não sou conivente".
(Foto: Assessoria)

A exoneração de Antonieta Chioqueta do cargo de secretária de Saúde se deve a denúncias de irregularidades na aquisição e entrega de medicamentos e material médico hospitalar, conforme explicou o prefeito de Pato Branco Agustinho Zucchi, em entrevista coletiva na manhã desta sexta-feira, 11.

“Houve alguns indícios de possíveis irregularidades. Ninguém é culpado até que se prove. Mas não sou conivente. Se tiver desvio de conduta e irregularidade, não tenho compromisso com ninguém”, afirmou o prefeito. “As razões pelas quais tomei essa decisão é para preservar o interesse público. Quero investigar. Pode ser que ao final não se aponte culpa. A secretária é gestora dos contratos e responde por eles. Quando montei equipe eu disse que o critério era técnico. As pessoas escolherem suas equipes e têm de responder pelo que aconteça lá”, completou.

O prefeito, contudo, não especificou qual o teor das denúncias - a maioria delas anônima, segundo ele. Mas disse que o episódio o deixou decepcionado. “É uma mistura de decepção, mas tenho de ter serenidade para encarar isso, pois pode acontecer em qualquer órgão público. Fica um pouco decepcionado, porque a gente confia, trabalha, se dedica, é uma aérea sensível e muito importante. Deixa a gente um pouco chateado, mas todo administrador tem de conviver com isso e enfrentar os problemas”.

A exoneração de Antonieta consta em edital publicado nesta sexta-feira no Diário do Sudoeste. Além dela, foi exonerada Nadiely de Oliveira da Silva, diretora do Departamento De Controle Administrativo, Financeiro e Infraestrutura, e um funcionário de carreira, que coordenava a farmácia, foi afastado.

Avanços

O prefeito destacou os avanços na saúde e os esforços para melhorar o atendimento à população, como a estruturação das equipes da família e instalação da UPA. “A decisão não tem a ver com a capacidade de gestão”.

Quem assume a Secretaria de Saúde interinamente é Marcia Fernandes de Carvalho, que já atua na prefeitura na Secretaria de Planejamento. “A Marcia tem especialização em saúde pública e vai suprir essa lacuna. Vamos continuar a prestar o trabalho da mesma forma”, disse o prefeito.

Sindicância

As denúncias serão apuradas por meio de sindicância.  O edital pede apuração por “possível ofensa às disposições contidas no artigo 110, II, VI, IX, artigo 111, IX,XII e artigo 126, I, IV, VIII, X e XI” e determina ainda que seja afastado o “o servidor, matrícula nº 7503-5, preventivamente pelo período de 30 (trinta) dias, de acordo com o Artigo 142 da Lei Municipal nº 1245, de 17 de setembro de 1993 (...) como medida cautelar e a fim de que o servidor não venha a influir na apuração da irregularidade”.

“Vamos afastar quantas pessoas for necessário. A partir desse momento quero investigação rigorosa e não precisa esperar terminar para ver as pessoas que serão afastadas se tiverem alguma relação com isso. Não quer dizer que sejam culpadas”.