Região

Copel recebe licença do IAP para construção de PCH no rio Chopim

["A obra deve ser executada em um prazo de 24 meses "] (Foto: Divulgação)

Na última sexta-feira (10), a Companhia Paranaense de Energia (Copel) recebeu do Instituto Ambiental do Paraná (IAP) a licença de instalação para a Pequena Central Hidrelétrica (PCH) Bela Vista, prevista para iniciar até o próximo mês no rio Chopim, entre os municípios de Verê e São João.

Segundo o presidente da Copel, Daniel Pimentel Slaviero, “este grande projeto no Sudoeste do Estado terá investimentos que devem chegar a R$ 200 milhões, beneficiando toda a região”, informa. Os recursos serão próprios da Companhia.

Conforme o gerente de Engenharia Civil da Copel e responsável pelo projeto da PCH Bela Vista, Roberto Werneck Seara, a usina será conectada à subestação Dois Vizinhos — existente desde a década de 1.970 —, com extensão de 18 quilômetros.

“A subestação Dois Vizinhos já existe, está em operação desde 10 de fevereiro de 1.971. A linha de transmissão de 18 km, que irá conectá-la à PCH Bela Vista, ainda não tem licença de instalação, mas [a Copel] deve recebê-la em breve”, explica Seara.

O engenheiro afirma que as obras devem iniciar até junho de 2019, e o prazo de conclusão previsto é de 24 meses. “A usina terá potência instalada de 29 megawatts e garantia física de 18,32 MW médios. Isso significa que, quando estiver operando, poderá produzir energia elétrica suficiente para atender ao consumo de 100 mil pessoas”.

Seara acrescenta que o canteiro de obras da PCH será instalado no município de Verê e a previsão é que sejam gerados 300 empregos diretos no pico da obra, “além de movimentar a economia local”, completa Slaviero.

Impacto ambiental e contrapartida

Ao ser questionado quanto ao impacto ambiental e a contrapartida em relação à obra, Seara afirma que, para solicitar a licença ambiental de instalação ao IAP, a Copel apresentou um Projeto Básico Ambiental (PBA), que prevê a execução de uma série de programas para minimizar eventuais impactos da obra e potencializar os benefícios do empreendimento para a região.

Ele conta que, entre as iniciativas previstas no PBA, estão: monitoramento e resgate de fauna, monitoramento de qualidade da água, gestão ambiental, gerenciamento de resíduos sólidos, formação de faixa de proteção do reservatório, recomposição de áreas de floresta e de infraestrutura viária, apoio aos municípios, salvamento arqueológico, programa de educação ambiental e comunicação social, entre outros.

“Todos esses projetos serão desenvolvidos pela PCH Bela Vista, com acompanhamento permanente do Instituto Ambiental do Paraná”, finaliza o engenheiro.

Classificados