Pato Branco

Conselho de Arquitetura e Urbanismo lança Observatório Paraná Urbano em Pato Branco

Evento ocorreu nesta segunda-feira (21). Intenção é que arquitetos e urbanistas auxiliem as prefeituras a aperfeiçoarem a qualidade urbanística das cidades
Para o coordenador Linzmayer, com informações, os gestores públicos podem melhorar a qualidade urbanística de seus municípios (Foto: Assessoria)

Nesta segunda (12), na Acepb (Associação Empresarial de Pato Branco), aconteceu o lançamento oficial do Observatório Paraná Urbano. Além da valorização profissional, uma das missões do CAU/PR (Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Paraná) é promover o desenvolvimento de cidades mais inclusivas e sustentáveis.

Em função disso, a autarquia federal está implementando o Observatório Paraná Urbano, que já foi lançado em Londrina e em Maringá e que tem eventos programados para os próximos dias nas cidades de Foz do Iguaçu, Cascavel e Irati.

De acordo com o coordenador de planejamento e pesquisa da Fiscalização do CAU/PR, Walter Gustavo Linzmayer, “trata-se de um espaço democrático e cidadão que reunirá entidades da sociedade civil, em especial dos arquitetos e urbanistas dos municípios e das regiões metropolitanas, incorporando aos já existentes observatórios sociais o propósito de garantir o direito à cidade inclusiva e sustentável a seus habitantes, tendo como indicativo a Nova Agenda Urbana da ONU, que foi definida no ano passado”.

Observatórios Urbanos

Ainda segundo o responsável pela implantação do Observatório Paraná Urbano, uma efetiva ação de Fiscalização tem maior abrangência ao envolver a sociedade. Sendo assim, uma das bases do Plano de Fiscalização do CAU/PR é a criação de observatórios urbanos, que terão a finalidade de compartilhar subsídios técnicos para a implantação de políticas urbanas e regionais.

“Para o segmento profissional da Arquitetura e Urbanismo e de outros setores envolvidos com as cidades, o trabalho multiprofissional contribui para a gestão democrática dos municípios”, destaca Linzmayer.

De acordo com o IBGE, mais de 80% da população brasileira já é urbana. Dados da Organização das Nações Unidas revelam que, atualmente, 54% da população mundial vivem em áreas urbanas. Esse número deve aumentar para 66% em 2050, como aponta o relatório da ONU “Perspectivas da Urbanização Mundial”.

Observatório Paraná Urbano

Neste contexto é que nasce o Observatório Paraná Urbano. Uma das suas primeiras ações do foi o desenvolvimento do IQU (Índice de Qualidade Urbana). Este índice foi construído após a análise de dez parâmetros que envolvem questões urbanísticas ou de interesse das cidades: terra urbana e uso de solo; moradia e habitação; saneamento, meio ambiente e saúde; transporte e mobilidade; educação; desenvolvimento econômico e trabalho; cultura, lazer e turismo; comércio e serviço; segurança; e relação urbano-rural.

O coordenador de planejamento e pesquisa da Fiscalização do CAU/PR esclarece que não se buscou criar novos índices, mas sim utilizar os já existentes. "Existe uma infinidade de dados sobre os segmentos que analisamos, seja na esfera federal com o Censo do IBGE e de informações dos Ministérios da Saúde e do Trabalho, e da Caixa Econômica Federal; ou seja, dados locais como os ofertados pelo Ipardes, pela Secretaria Estadual da Saúde, entre outros. O que fizemos foi compilar as informações e ponderá-las para chegarmos ao IQU", explica Linzmayer.

A partir desta análise, será possível apresentar aos administradores municipais um "raio x" da situação das cidades. "De posse dessas informações, os gestores públicos poderão, com o auxílio de arquitetos e urbanistas das prefeituras, atuar no sentido de melhorar a qualidade urbanística de seus municípios”, finaliza o coordenador de planejamento e pesquisa da Fiscalização do CAU/PR.