Pato Branco

Central de Óbitos inicia atividades em Pato Branco

À meia-noite dessa terça (13), a central começou a funcionar no município e vai atender em sistema de plantão. Três funerárias prestam o serviço no município
A Central de Óbitos está na ativa em Pato Branco e vai atender o público com sistema de plantão e preços tabelados (Foto: Milena Chaise)

Desde as 0h desta terça-feira (13), a Central de Óbitos iniciou o atendimento à comunidade em Pato Branco. A criação da central foi acordada junto à concessão que concedeu as atividades do setor a três funerárias que venceram a licitação (Nossa Senhora Aparecida, Santo Expedito, ambas do município, e Prever, de Maringá).

A Central de Óbitos está na ativa em Pato Branco e vai atender o público com sistema de plantão e preços tabelados

De acordo com o secretário de Meio Ambiente, Nelson Bertani, a partir de agora, os óbitos que ocorrerem em Pato Branco, não interessando se a pessoa é de outra cidade, terão que passar pela central para liberação do corpo. Ou seja, tanto os hospitais, a UPA (Unidade de Pronto Atendimento) como o IML terá que informar os falecimentos.

Para o secretário, o grande benefício da central é acelerar o processo de velórios e sepultamentos. Com a central, quando uma pessoa falece de madrugada, fins de semana ou feriados, a funerária terá que se dirigir à central para retirar a autorização de liberação do corpo. Na sequência, fará o encaminhamento para o velório.

“Antes, tudo era feito na secretaria do Meio Ambiente, agora terá um local próprio para este tipo de atendimento. Ou seja, com local específico para atender os familiares dos falecidos, certamente o trabalho terá mais qualidade e será mais ágil”, declarou o secretário. O plantão será 24 horas com telefone – mesmo que o falecimento seja na residência, também é preciso passar pela central.


Preços tabelados e plantão

Ao chegar à central, as pessoas terão acesso aos valores do funeral (todos tabelados) e ao atendimento das funerárias plantonistas. Segundo Bertani, a população não precisa obrigatoriamente contratar os serviços da funerária da vez e nem pagar os valores da tabela, mas haverá essa lista para manter a rotatividade e acesso mais democrático.

“Existirá o plantão pela central, mas a família também poderá escolher a funerária que desejar para fazer o velório de seu ente querido. Caso não tenha preferência, pela escala da central será indicada a funerária plantonista. Assim todas estarão prestando os serviços em Pato Branco”, salientou o secretário.

No caso de enterros sociais, para pessoas cadastradas no Cadastro Único da Assistência Social, será seguido o sistema de plantão e rodízio das funerárias. Por sorteio, a ordem ficou assim: Santo Expedito, Nossa Senhora Aparecida e Prever. “Quem for atendido pela Ação Social, no CadÚnico, tem direito ao auxílio funeral gratuito. Agora o serviço é realizado pelas empresas, sem cobrança às pessoas carentes. Somente se tiver que buscar fora, em outro município, a prefeitura continua dando o apoio”, explicou o secretário. O plantão será feito também em caso de morte de indigentes.

Os plantões da central não serão presenciais, mas um atendente fará o atendimento pelo telefone (46) 99112-8668. A central está localizada na Rua Araribóia, ao lado da Secretaria de Planejamento Urbano e IPPUB.

Classificados