Pato Branco

Alunos dos 5º anos recebem tablets educacionais

Na sexta-feira (10), teve início a nova etapa do Programa Clique Conhecimento, criado em Pato Branco em 2013, em parceria com a Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), que tem como finalidade inserir tecnologia no ambiente escolar, por meio de tablets educacionais. 
Com a nova etapa, no Largo da Liberdade, foram entregues 925 aparelhos, que vão atender alunos dos 5º anos das 26 Escolas Municipais. Também foram apresentadas as novidades disponíveis nos novos equipamentos.
Segundo dados da Secretaria Municipal de Educação e Cultura, neste semestre 1.884 estudantes de 4º e 5º anos estão tendo acesso aos tablets educacionais. 
O prefeito de Pato Branco, Augustinho Zucchi, afirmou que “muita coisa mudou”, desde o início do programa. Segundo ele, foram realizados aperfeiçoamentos no programa e nos aplicativos disponibilizados para os alunos. “Hoje temos um programa que eleva a capacidade e a criatividade dos nossos estudantes. Aliado a isso, tem a questão da tecnologia, que estamos investindo muito nessa inserção dos alunos na tecnologia, acho que isso é extremamente importante”, disse Zucchi, ao defender que o programa representa oportunidade e igualdade de condições para as crianças, pois já atendeu mais de 9 mil alunos e 380 professores, considerando as turmas de 4º e 5º anos no período de 2013 a 2018.
Ele também comentou que os tablets do programa são os mais modernos e com novos aplicativos educacionais, estimulando a busca pelo conhecimento e o aprimoramento das nossas professoras. 
A secretária municipal de Educação e Cultura, Heloí Aparecida De Carli, afirma que um dos fatores que contribuem para as conquistas da Rede Municipal de Educação de Pato Branco, é a articulação entre as secretarias. “O trabalho integrado favorece os bons resultados e, aliado a isso, os bons exemplos de professores dedicados que, com o uso das tecnologias, todos os dias inovam na maneira de apresentar o conteúdo em sala de aula, tornando o aprendizado atrativo e cheio de significados”, disse Heloí.
A secretária afirmou ser difícil mensurar em números os resultados conquistados pelo programa, contudo, enfatizou que o uso da tecnologia será visto em alguns anos. Porém, ela disse que os estudantes estão mais desenvoltos em comunicação, seja por meio da ferramenta tecnológica, ou até mesmo no convívio com os familiares.

Regras
Diferentemente do que foi realizado no passado, os alunos não mais levam os tablets para casa. A medida adotada é reflexo de problemas registrados em alguns aparelhos, o que acabou gerando novos custos de manutenção para o Município. 
De acordo com a secretária, experiência realizada em 2017, onde os alunos deixavam os equipamentos na escola, resultou em uma economia significativa para os cofres do Município.
“Ao mantermos os equipamentos nas escolas, teremos um novo custo, o de carregar as baterias em um único espaço, mas já estamos procurando equipamentos coletivos de carregamento de bateria para sanar essa dificuldade”, revelou Heloí, pontuando que mesmo com esse novo investimento, o custo deve ficar inferior ao de manutenção atingido com o modelo dos alunos levarem para casa os aparelhos.
A secretária também explicou que, como os novos aparelhos não atendem a toda a demanda da rede municipal, os aparelhos utilizados nos anos anteriores seguem aproveitados nas salas de aulas.
Heloí ainda revelou o desejo de destinar alguns aparelhos para alunos adultos da Educação de Jovens e Adultos (EJA) e para a educação especial. “No caso do EJA, são poucos alunos e podemos fazer este repasse e na educação especial, são crianças também que precisam aprender de uma forma diferenciada.”

Ferramentas pedagógicas
Cada novo tablet conta com 47 aplicativos pedagógicos, associando ludicidade ao processo de construção do conhecimento – alguns deles foram desenvolvidos por docentes e pela equipe da Secretaria Municipal de Educação.
Para adquirir as novas unidades, o Município investiu R$ 254.500,00. Foram adquiridos mil novos tablets, uma vez que os aparelhos também são distribuídos aos professores regentes dos quintos anos, da Rede Municipal de Educação.
Mais modernos, os novos tablets possuem acessórios como lente de aumento, sensor de temperatura e caneta para tela, que auxiliam no desenvolvimento de atividades educacionais dentro e fora da sala de aula.

Classificados