Região

Agricultores assinam contrato com Município para entrega de merenda escolar

Os 36 novos contratos foram assinados na quinta-feira (Foto: Assessoria)

Para incentivar e valorizar os produtores locais, bem como garantir alimentos frescos e com origem conhecida, a Administração Municipal de Chopinzinho vem aumentando o investimento na compra direta dos agricultores familiares de gêneros alimentícios para merenda escolar. Na quinta-feira (8), novos 36 contratos foram assinados, para entrega até fevereiro.

São compradas frutas, verduras, hortaliças, pães, doces, cucas, ovos, bolachas, entre outros. Os produtos serão utilizados nas escolas e centros municipais de educação infantil, de acordo com a necessidade das próprias instituições. Nesta etapa, serão R$ 218 mil investidos.

“Todo ano a Administração Municipal vem aumentando o número de produtos que são adquiridos, priorizando a produção local. Para as instituições de ensino, temos segurança na qualidade do que é entregue, e paro o produtor, a principal vantagem é a garantia do preço, que é o mesmo durante a vigência do contrato, sem a flutuação de preços do mercado”, explica o prefeito Álvaro Scolaro.

Este trabalho é desenvolvido em parceria entre a Administração Municipal, nutricionista da Secretaria de Educação, Cultura e Esporte, e a Secretaria de Agricultura, que prepara os agricultores, para que estejam aptos a entregar os produtos necessários conforme período e demanda. Ao mesmo tempo em que os alunos recebem merenda de qualidade, os produtores têm um recurso extra, com venda certa.

Para a assinatura do contrato, todos os agricultores estiveram presentes na Prefeitura, quando também participaram de um encontro individual com o prefeito. A conversa teve o objetivo de aproximação com os participantes, em especial para ouvir demandas, necessidades e anseios. Com isso, se espera aprimorar o processo de aquisição, inclusão de novos produtos e esclarecer dúvidas.

O que contam os produtores

Vendendo pães e cucas para a Prefeitura há um ano, a produtora Marivânia dos Santos Rosa destaca, em especial, dois pontos positivos com a parceria: recebimento na data certa e poder aliar qualidade de vida, ao poder cuidar de seu filho.

“É uma coisa muito séria. É uma certeza, que você vai receber certinho e faz muita diferença para a empresa. Também, se eu for trabalhar fora, com meu filho pequeno, já ia precisar de creche. Deste jeito eu estou trabalhando e cuidando do meu neném”, relata.

Já o agricultor José Anselmo Dalmazzo acaba de voltar a trabalhar no campo. No seu contrato, estão previstos venda de leite, ovos, batata doce e mandioca. Ele conta que voltou a investir na zona rural com a possiblidade de entrega para a Prefeitura.

“Agora eu não saio mais da minha propriedade. Minha filha também já disse que com isso podemos pegar mais trabalhos e ficar comigo na casa. A expectativa é de que minha mulher também possa largar o emprego e venha trabalhar conosco. Esta é uma renda a mais para o nosso negócio”, diz.

Gabrielli Fiorentini trabalha com a Prefeitura há quatro chamamentos públicos, com entrega de hortaliças variadas, como beterraba, couve-flor e brócolis. Com a participação com a nutricionista da Educação, ela foi incrementando as variedades trabalhadas, já aliando produção e necessidade das escolas.

“Defendo que as escolas devem ter uma alimentação saudável. Para nós, vale a pena pelo valor, a venda é certa e conseguimos manter um cronograma. O que eu puder participar e ampliar minha produção para fornecer, vou fazer isso. Pretendo que a alimentação escolar seja meu carro chefe”, complementa.

Por sua vez, há mais de sete anos, Evanir Accorsi é mais uma produtora que faz entrega de pão e cuca para a merenda escolar. Ela explica que a parceria vem dando certo e crescendo, refletindo em uma renda fixa importante.

Classificados