Cristiane Sabadin Tomasi
Taurina e Fitness? Difícil, mas a gente se esforça

Quem aí já chamou essa galera que faz dieta de “louca” e até gritou aos sete ventos que jamais trocaria um belo bolo de cenoura cheio de cobertura de chocolate acompanhado de uma torrada escorrendo queijo muçarela e presunto por uma panqueca com dois ovos inteiros com banana e muita canela no café da manhã?

Levanta a mão aí minha gente. E eu levanto as duas, sim! Eu já malhei muito esse povo que se dedica à chamada reeducação alimentar. Nunca imaginei que comeria um empadão feito à base de couve flor ou que pensasse duas vezes antes de furar a dieta durante a semana. Pois é. Eu mordi a língua, e ainda bem né, porque é proteína.

Brincadeiras à parte minha gente, desde que comecei a fazer musculação e me dedicar mais aos treinos (obrigada aos professores Dodi e Diego, que são a base para exercícios sem lesões e para que eu não desista no meio do caminho) percebi o quanto não adianta puxar ferro e se matar fazendo abdominais se você não fechar um pouco a boca para doces, massas, gorduras, e voltar mais os olhos para alimentos saudáveis.

Mudei um pouco os meus hábitos, contrariando os mais incrédulos – principalmente a própria família – e estou curtindo essa fase. De verdade mesmo. Desde que iniciei a reeducação, penso duas vezes antes de colocar a comida no prato. No café da manhã, faz tempo que não tem mais pão branco. Tem ovo, sim. Fruta, sim. E café, sim e sim e muito sim. E sem açúcar.

Prestes a completar 40 anos, descobri que não adianta fazer dieta de ocasião. Não serve querer emagrecer para entrar no vestido de casamento, de festa, ou para fechar aquela calça jeans dos sonhos. Muito menos para impressionar as “inimigas”. A reeducação alimentar deve fazer parte da vida, do pacote todo. Eu demorei a entender e então conseguir deixar os exageros para trás.

Lógico, não sou, nem serei neurótica, e nem tampouco a estraga prazeres da casa. Tem o dia do lixo. Tem e sempre terá. Eu amo rodízio de pizza e sempre vou amar. Adoro um doce bem doce, e sou a louca do queijo. Mas aprendi que a vida saudável pode ser bem saborosa. Basta dedicação na escolha dos ingredientes e um pouquinho de dedicação em frente às panelas.

Taurina e Fitness? Difícil, mas a gente se esforça!