Coluna ADI-PR
Estado quer emplacar nomes em Itaipu

Oficializada a nomeação do novo diretor-geral brasileiro da Itaipu Binacional, general Joaquim Silva e Luna, e do novo diretor financeiro, o vice-almirante Anatalício Risden Júnior, lideranças políticas do Estado se mobilizam para tentar emplacar paranaenses nas demais diretorias da usina. Não será surpresa se entre os indicados apareça o nome de um secretário do atual governo estadual. Os postos ainda disponíveis são de administração, coordenação, jurídico e o Parque Tecnológico.

Histórico
Historicamente, os principais cargos de gestão em Itaipu são indicados por partidos e lideranças políticas do Paraná. A expectativa é que esse caminho seja mantido, até porque o governo federal não pode abrir mão de nenhum apoio no Congresso Nacional em razão da Reforma da Previdência. Cada voto conta.

Sem segredos
Agenda pública tem que ser, como o nome diz, pública. Este é o entendimento do governador Ratinho Junior, que determinou ao primeiro escalão a divulgação de suas agendas na internet a partir de março. A medida faz parte do programa de compliance e reforça o compromisso de transparência do governo. Documentar publicamente a data, horário e presenças das reuniões, além de dar publicidade aos atos da alta administração, também é uma segurança contra denúncias infundadas. 

Paraná na frente
A diretoria da Frente Parlamentar da Agropecuária conta com quatro deputados federais paranaenses. Sérgio Souza (MDB) é um dos vice-presidentes nacionais e Luiz Nishimori (PR) tem o mesmo cargo para a região Sul. Pedro Lupion (DEM), em primeiro mandato, coordena a comissão de Política Agrícola e Evandro Roman (PSD) foi confirmado como coordenador político do grupo.


Obras
O Governo prepara o edital de licitação para a construção do contorno de Wenceslau Braz. O custo da obra é de quase R$ 12 milhões financiados pelo BID. Outra licitação em andamento é a do projeto para readequação e ampliação da capacidade da PR-092. Também está em estudo a readequação entre Mauá da Serra e Manual Ribas, nas PR-272 e 466. 

​Voos regionais
A exemplo de Minas Gerais, o Paraná pode ter voos regionais, com aeronaves de menor porte, alimentando rotas de grandes companhias aéreas. O governo estadual está tratando do tema com atenção.

Vacinas
O secretário da Saúde do Paraná, Beto Preto, defende uma grande mobilização dos estados para revisar e fortalecer o calendário nacional de vacinação. Para ele, houve um desmonte deste processo nos últimos anos e doenças do século passado estão retornando com força. É o caso da febre amarela e do sarampo.

TJ digital
O Tribunal de Justiça do Paraná aderiu inteiramente aos processos digitais. Neste mês realizou desta forma a primeira Seção Cível de sua história. 

Governo forma base aliada substanciosa na Assembleia 

Com maioria folgada, o governador Ratinho Junior não deve enfrentar problemas na Assembleia Legislativa. O líder do governo no legislativo, deputado Hussein Bakri, informa que, dos 54 deputados estaduais, 40 se declararam da base aliada e apenas cinco disseram que farão oposição. Os oito restantes optaram pela independência, o que significa que poderão votar a favor ou contra os projetos de interesse do Executivo. 

Sem orçamento
O primeiro escalão do governo estadual foi surpreendido nesta semana com a informação de que não há rubrica para investimentos em habitação no orçamento de 2019. A Cohapar trabalha agora para que haja remanejamento de recursos. 

Recurso federal
Uma das ideias é utilizar recursos do Fundo da Pobreza para atender a população mais carente com programas habitacionais. Outra fonte de garimpagem é a União. O Estado está negociando a liberação de R$ 430 milhões para a construção de 10 mil casas no meio rural.

Repercute
Ainda repercute a declaração do senador Alvaro Dias de que nunca tinha visto uma união tão forte dos parlamentares paranaenses. Dias esteve recentemente no Palácio Iguaçu, juntamente com os senadores Oriovisto Guimarães e Flávio Arns, e disse que, em 40 anos de vida pública, não lembra uma única ocasião em que os três senadores estiveram reunidos na sede do governo para se colocarem a serviço dos interesses do Estado.

Atividade
E por falar nos senadores, Oriovisto Guimarães protocolou Proposta de Emenda à Constituição para que todo condenado em segunda instância passe a cumprir a pena automaticamente. O senador Alvaro Dias apresentou projeto que isenta do imposto de renda os valores pagos pelo SUS aos profissionais de saúde. Enquanto Flavio Arns quer mudar a lei que proíbe a prisão 5 dias antes ou 48 horas depois das eleições. O senador propõe que o salvo-conduto se atenha a crimes eleitorais.


Quitando dívidas
Quem tem débitos de ICMS e dívidas ativas não tributárias pode aderir ao Refis até o dia 24 de abril. É possível regularizar os débitos com redução de multa e juros e parcelamento em até 180 vezes. A adesão deve ser feita no site da Secretaria de Estado da Fazenda (http://www.fazenda.pr.gov.br/). Já os produtores rurais têm até o dia 30 de março para requerer adesão ao programa de composição de dívidas rurais (BNDES Pro-CDD Agro), com até 12 anos para pagar e limite de R$ 20 milhões por beneficiário. O pedido deve ser formalizado nas instituições conveniadas ao banco. 

Laranja
O Partido Novo aproveitou as denúncias de candidaturas laranjas de mulheres no partido do presidente Bolsonaro para surfar na onda e dizer que, no Novo, laranja é só a cor. O partido fez circular pelas redes sociais que 125 mulheres, de 19 estados, se candidataram pela legenda em 2018, somando quase 1 milhão de votos, e que nenhuma utilizou recursos do fundo partidário na campanha. Quatro delas foram eleitas. No Paraná, dos 16 candidatos a deputado federal pelo partido, 5 eram mulheres. Nenhum foi eleito.

Os governadores e a moeda de troca 

Os estados querem resolver uma pendenga com o governo federal que já dura mais de 20 anos. Nesta quarta-feira (20), os governadores estarão em Brasília para um encontro em que vão debater, entre outros temas, como trocar a influência que têm sobre as suas bancadas para aprovar a Reforma da Previdência e receber, em troca, o reconhecimento formal da União das dívidas resultantes da Lei Kandir. Aprovada em 1996 no governo Fernando Henrique Cardoso, a Lei Kandir isenta do ICMS produtos e serviços destinados à exportação. A perda de arrecadação dos estados exportadores seria compensada pela União. No entanto, de setembro de 1996 a junho do ano passado, as dívidas não compensadas já superavam R$ 600 bilhões. No Paraná, a perda está em torno de R$ 50 bilhões. Ruim para o Estado, que está cortando na carne para garantir recursos para as áreas essenciais. Mas péssimo também para os municípios, que têm direito a 25% desse valor, como determina a regra do ICMS. Os interlocutores dos governadores serão o ministro da Economia, Paulo Guedes, e os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia, e do Senado, Davi Alcolumbre.


Vale do Sílicio
O governador Ratinho Junior comunicou ao secretariado que fará a primeira viagem internacional na próxima semana. O destino é o Vale do Silício, nos Estados Unidos, onde estão as maiores empresas de tecnologia do mundo. Vai atrás de soluções de gestão e também de plataformas para auxiliar na produtividade da agricultura. O vice-governador Darci Pianna assumirá o comando do Estado.

Compliance
A iniciativa do governo estadual de implantar um programa de compliance na estrutura pública atravessou oceanos. Finlândia, Noruega, Dinamarca e Estônia ofereceram ferramentas de apoio ao Estado para colocar as normas em prática. Compliance é um conjunto de regras para evitar desvios de conduta e dar segurança aos atos de gestão.


Coordenador
Pela terceira vez, o deputado federal Toninho Wandscheer (Pros) foi eleito para o cargo de coordenador da bancada paranaense em Brasília. Wandscheer estará à frente dos 30 deputados federais e três senadores, responsáveis por debater e encaminhar assuntos de interesse exclusivo do Paraná. 

Não é bem assim
O deputado estadual Plauto Miró Guimarães (DEM), que na última semana deixou uma ameaça no ar ao dizer que tem arquivos guardados e que faria oposição ao governo Ratinho Junior, está dando sinais de que não é bem assim. Em entrevistas diz que foi mal interpretado. 

Paraná contra o crime
Em princípio o evento era só para os secretários estaduais de Segurança, mas o governador Ratinho Junior aproveitou para ter uma conversa pessoal com o Ministro da Justiça, Sérgio Moro, que abriu o Encontro Nacional de Segurança Pública, em Brasília. Ele reforçou o apoio ao pacote Anticrime, encaminhado ao Congresso, e colocou o Paraná à disposição para a implantação das medidas.

GOVERNO PLANEJA INFRAESTRUTURA PARA OS PRÓXIMOS 30 ANOS

O secretário da Infraestrutura e Logística, Sandro Alex, e o diretor-geral do Departamento de Estradas de Rodagem (DER), João Alfredo Zampieri, têm a missão de planejar a infraestrutura do Paraná para os próximos 30 anos. O governador Ratinho Junior quer que a logística do Estado acompanhe o aumento da produção agropecuária e industrial nas próximas décadas. Muitos dos projetos estruturantes necessários serão desenvolvidos em parceria com o governo federal, que prepara um pacote de concessões na área. Mas Sandro Alex informa que a secretaria já iniciou projetos para os trechos críticos das rodovias.


Prioridade nacional
O ministro de Infraestrutura e Transportes, Tarcísio Gomes, afirma que pretende qualificar as rodovias do Paraná que estão sob administração privada como de prioridade nacional. Esta é uma das classificações possíveis dentro do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI), do governo federal.

Vizinho aliado

A ministra da Indústria e Comércio do Paraguai, Liz Cramer, confirmou interesse no projeto do corredor bioceânico, menina dos olhos do governador Ratinho Junior. O projeto de conectar o Porto de Paranaguá ao de Antofagasta, no Chile, passando por Paraguai e Argentina, pode economizar até 40% no valor do frete na exportação para a Ásia. A proposta já foi apresentada ao presidente Jair Bolsonaro. Outros interesses em comum na infraestrutura, como a nova ponte Brasil-Paraguai e oportunidades de investimentos em ambos os países deverão avançar em março, quando o governador Ratinho Junior terá uma agenda com o presidente do Paraguai, Mario Abdo Benítez, em Assunção.


Livre da aftosa

O Paraná aguarda para maio a posição do Ministério da Agricultura sobre o pedido de reconhecimento do Estado como área livre da febre aftosa sem vacinação.



Fábrica à venda

O mercado anda agitado com os rumores de que a fabricante paranaense de papel Sepacestá à venda. A empresa, com sede em Mallet, região Sul do Estado, produz papel higiênico, papel toalha e fralda descartável e está avaliada em R$ 1 bilhão. Segundo o jornal O Estado de S.Paulo, a Sepac contratou o Itaú BBA para buscar alternativas para o negócio e tem grande chance de ser comprada por algum grupo estrangeiro, como a americana Kimberly-Clark.

Ampliação da Volvo

A Volvo vai investir mais de R$ 250 milhões até 2020 na ampliação da produção de caminhões, no complexo industrial de Curitiba, o maior da marca no continente. Serão mais 300 empregos diretos.

Menos acidentes

O Sesi Paraná vai lançar uma solução para a gestão dos processos de segurança e saúde no trabalho A plataforma Sesi Viva+ será apresentada no dia 27 de fevereiro, com a presença do economista comentarista da GloboNews Ricardo Amorim. O mercado é grande. O Brasil é o quarto país com o maior número de acidentes de trabalho.

Ratinho recebe presidente do STF em petit comité

Na próxima sexta-feira, dia 15, o governador Ratinho Junior recebe o presidente do STF, ministro Dias Toffoli, para um almoço em petit comité no Palácio Iguaçu. Ratinho vai apresentar o Programa de Integridade e Compliance, pioneiro na administração pública, e falar sobre a posição do Paraná em relação à carta encaminhada na semana passada ao Supremo. Assinada por 10 estados, o documento pede autorização para a redução de jornada dos servidores públicos, com consequente corte de salários, em caso de perda de receita, medida que é prevista na Lei de Responsabilidade Fiscal. Embora não seja necessária ao Paraná, a possibilidade é fundamental para diversos estados com sérios problemas de caixa.

A Estônia é aqui

O presidente da Celepar, Allan Costa, tem pronto o projeto de renovação da companhia. Segundo ele, a Celepar será uma empresa de inteligência e não apenas de tecnologia. Costa resumiu o objetivo das mudanças com a frase: “O Paraná quer ser a Estônia do Sul do mundo”. Pequeno país da Europa e uma das três repúblicas bálticas, a Estônia tem a administração pública mais digital do mundo. Ali, apenas três serviços exigem a presença física do cidadão: casamento, divórcio e transferência de imóvel. O restante, inclusive a votação em eleições, é feito por assinatura digital.

Revés na Viapar

A 1.ª Vara Federal de Curitiba determinou a indisponibilidade de 33% da receita bruta da concessionária Viapar. O pedido foi feito pelo Ministério Público Federal do Paraná e procuradores de Paranavaí, Ponta Grossa e Apucarana e é decorrente da Operação Integração, desdobramento da Lava Jato.

Mais Lava Jato

Pode ser simples constatação ou uma forte torcida. O certo é que 72,2% dos brasileiros acreditam que as ações policiais da Lava Jato vão aumentar. O dado é do Instituto Paraná Pesquisas, que ouviu 2.004 pessoas em todo o País a respeito da operação que mexe com o mundo político e empresarial.

Finanças e Tributação

Afastado da disputa pela comissão mais cobiçada da Assembleia Legislativa, a de Constituição e Justiça, o deputado Nelson Justus vai presidir a Comissão de Finanças e Tributação.

Início

Com a instalação das comissões permanentes da Assembleia, começam a tramitar os 38 projetos de lei apresentados pelos deputados na primeira semana de trabalho e mais dois do Executivo.

Investimento

A multinacional Mars Petcare anunciou um novo investimento da companhia em Ponta Grossa, na região dos Campos Gerais. Líder mundial na produção de alimentos para cães e gatos, a empresa vai aplicar R$ 120 milhões na instalação da segunda unidade no município e deve gerar 100 novos empregos. A Mars é uma das 40 empresas de grande porte que apresentaram projetos ao governador Ratinho Junior para instalar unidades no Paraná.

Ratinho quer economia de R$ 30 milhões com reforma administrativa

O Governo encaminhou, nesta terça-feira (12), para a Assembleia Legislativa, a primeira parte do projeto de reforma administrativa. Nesta fase serão tratadas apenas da redução do número de secretarias. Outras duas etapas estão previstas. A próxima será dedicada à junção de autarquias e a seguinte sobre a estrutura física do Estado. Tudo somado, o governador Ratinho Junior espera uma economia de R$ 30 milhões por ano aos cofres públicos.

A fase inicial da reestruturação do Estado foi apresentada previamente a lideranças do Legislativo pelo chefe da Casa Civil, Guto Silva, e pelo secretário de Planejamento, Valdemar Bernardo Jorge. No encontro, Guto Silva pediu apoio aos deputados, defendendo que o enxugamento tornará a máquina mais eficiente, e disse que o governo dará o tempo necessário para que o projeto seja debatido no parlamento.

Francischini ganha a CCJ

Embora a eleição, oficialmente, aconteça na terça, o Delegado Francischini já começou a dar entrevistas como presidente eleito da Comissão de Constituição e Justiça, a principal da Assembleia Legislativa. Atribuiu sua vitória, entre outros fatores, ao "papel decisivo" do líder Hussein Backri, e disse que trabalhará na celeridade dos projetos do governo.

Derrota amarga

Antes de Francischini falar, o deputado Nelson Justus, que também disputava o cargo, foi à tribuna anunciar sua desistência da disputa. O discurso de Justus, cheio de mensagens cifradas, chamou a atenção por expressões como ameaça, silêncio e palavra empenhada. Ele exercia a presidência da CCJ desde 2011.

Novas empresas

O governador Ratinho Junior informa que o Estado prospecta investimentos de 40 empresas que já demonstraram interesse em abrir ou ampliar plantas no Paraná. Segundo ele, apenas uma grande companhia quer aplicar R$ 1,5 bilhão para erguer uma nova fábrica no Paraná.

“Paraná será o melhor Estado para investimentos”, afirma o Chefe da Casa Civil

“Paraná será o melhor Estado para investimentos”, afirma o Chefe da Casa Civil

Secretário Chefe da Casa Civil, Guto Silva.
Foto: Divulgação/ANPr

O Chefe da Casa Civil do Paraná, Guto Silva, fez um balanço dos primeiros 30 dias do governo Ratinho Junior. Em entrevista à Coluna da ADI, ele listou as medidas adotadas desde o primeiro dia da nova gestão e o que o Paraná pode esperar do governo.
“Em um mês, o governo reduziu o número de secretarias de 28 para 15, determinou a revisão de contratos e convênios, auditoria na folha de pagamentos de ativos e inativos, congelou os salários do primeiro escalão, propôs o fim da aposentadoria de ex-governadores e devolveu o jatinho exclusivo, o que gerou uma economia de R$ 4 milhões e meio de reais. Além disso, está implantando a lei mais moderna do país na área de concessões e o primeiro programa de compliance do país que envolve toda a administração estadual. Com essas medidas e outras que ainda serão anunciadas, estamos criando um ambiente favorável à inovação, à industrialização. O Paraná vai ser o melhor Estado para se investir.”

Bloco parlamentar
PSL e PTB formam o maior bloco partidário da Assembleia Legislativa, com nove deputados. O grupo terá duas cadeiras na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), a mais importante da Casa. Os escolhidos para os postos são Fernando Francischini (PSL) e Tião Medeiros (PTB). Francischini deve ser candidato à presidência da CCJ e disputar o cargo com Nelson Justus (DEM).

Oratória
Os principais embates no legislativo devem ocorrer entre o deputado Hussein Bakri (PSD), líder do governo e o petista Tadeu Veneri, que vai representar a oposição. Os dois são bastante experimentados na arte da oratória.

PSD vai sozinho
Cinco blocos requereram registro à mesa diretora a Assembleia neste início de legislatura: MDB-DEM, PSDB-PV, PR-PRB-PODE, PDT-PMN-PPL e PSL-PTB. Sete siglas optaram por não formar blocos, entre elas o PSD, do governador Ratinho Junior.

TCE suspende licitação
O pleno do Tribunal de Contas do Estado (TCE) suspendeu o processo licitatório aberto pela Prefeitura de Londrina e Companhia Municipal de Trânsito e Urbanização (CMTU) para a concessão do transporte coletivo da cidade. A concorrência é no valor R$ 2,16 bilhões para um contrato de 15 anos, renováveis por igual período. O tribunal acolheu argumentos da empresa que opera o sistema, que alega vícios no edital. O município recebeu prazo para apresentar o contraditório.

Mulheres na política
Do total de deputados da Assembleia Legislativa do Paraná, apenas 7% são mulheres. Aparentemente o problema não é o desinteresse. A deputada estadual Cristina Silvestri, uma das convidadas do primeiro curso de Formação Política para Mulheres, que acontece este mês na UFPR, em Curitiba, apontou dificuldades nas próprias organizações partidárias: “Como nós queremos falar em igualdade de gênero se existe a diferença e o preconceito dentro dos próprios partidos?”, disparou.

Wolkswagen comemora 20 anos da fábrica no Paraná e lança o T-Cross

A cerimônia de comemoração dos 20 anos da fábrica da Volkswagen de São José dos Pinhais deve trazer o presidente Jair Bolsonaro e boa parte do governo federal ao Paraná no dia 19 de fevereiro. Ele é um dos convidados para a cerimônia de aniversário na qual o CEO da montadora na América Latina, Pablo Di Si, irá apresentar oficialmente a grande aposta da montadora: o T-Cross, que será produzido no Paraná e começará a ser vendido em março.

O novo modelo chega para competir no segmento que mais cresce no país, o de SUVs. Para sua produção, a montadora investiu R$ 2 bilhões no desenvolvimento do veículo e na modernização da produção da fábrica no Paraná. A fábrica paranaense da montadora produz os modelos Fox, Golf, agora, também o T-Cross. Em 20 anos, saíram da unidade de São José dos Pinhais 2,65 milhões de veículos.

Parceria

Líder do governo na Assembleia Legislativa, o deputado estadual Hussein Bakri (PSD) tem garantido aos colegas da Casa que os projetos que vierem do Executivo serão discutidos em profundidade. Para isso, deverão ser enviados com mais antecedência. Também vem reforçando o convite para que, a cada semana, dois deputados participem da reunião do governador com o secretariado.

Expansão da linha férrea

A Rumo, empresa responsável pelo modal ferroviário que passa por Paranaguá informou que planeja trocar os vagões de transporte de grãos, o que deve dobrar a capacidade de transporte. Hoje, a capacidade para descarga férrea no Porto de Paranaguá é de 32 milhões de toneladas/ano, o que equivale a 1.785 vagões por dia.

Duplicação da PR-323

A duplicação da PR-323 deve entrar no pacote federal de concessões, que será lançado em abril. Até lá, o governo estadual vai investir na elaboração de projetos executivos para realizar obras de melhorias numa das mais importantes do Estado. A informação foi dada a lideranças e prefeitos do Noroeste pelo próprio governador Ratinho Junior.

Vacina contra gripe

Empresas do setor industrial do Paraná têm até 1º de março para aderir à Campanha de Vacinação do Sesi. No ano passado, 638 pessoas receberam o diagnóstico de gripe e mais de cem morreram por causa da doença, segundo a Secretaria Estadual de Saúde. Desde 2010 o Sesi oferece a vacina para prevenção da gripe. O valor é reduzido e calculado por dose, variando conforme a categoria que a indústria ou empresa pertence. A imunização contra gripe evita o absenteísmo dentro das empresas.

Marcha dos Prefeitos

Mais de 1.200 gestores municipais de todo o Brasil já garantiram participação na 22ª Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios, mais conhecida como Marcha dos Prefeitos. Neste ano o evento acontece mais cedo, entre os dias 8 e 11 de abril. As inscrições devem ser feitas no site da Associação Nacional de Municípios.

Um Paraná de oportunidades para investidores

Grandes projetos, nova política de concessões, austeridade com o dinheiro público, gestão moderna e mais segurança para o investidor. Esse é o Paraná que foi apresentado para mais de 100 representantes de grandes empresas, bancos, gestores de recursos, seguradoras e fundos de pensão na terça-feira (5) durante o Paraná Day, um dia inteiro de palestras e muitas conversas, com a presença do governador Ratinho Junior, secretários de Estado e dos presidentes da Sanepar, Copel, Agepar e Celepar. Promovido pela XP Investimentos, o encontro visa aproximar investidores de oportunidades. O coordenador institucional da XP, Leandro Salles Santos afirmou que o Paraná foi escolhido como primeiro estado a sediar o evento porque se tornou muito receptivo à iniciativa privada. No encontro, foi sancionada a nova lei estadual que trata de concessões, privatizações e parcerias público-privadas. É uma das legislações mais avançadas do País.


Estado estratégico

Ao abrir o encontro, o governador Ratinho Junior reforçou a necessidade do investimento privado para melhorar a infraestrutura, reafirmando que o poder público não tem mais como fazer grandes investimentos. Segundo ele, além de obras em rodovias e no sistema logístico, o Paraná deve abrir oportunidades aos investidores também nas áreas de saúde, educação, turismo e da segurança pública. “Os empresários estão em busca de projetos nos estados e demonstramos que o Paraná estrategicamente é a melhor opção”, afirmou.


Mais transparência

Arrolada em investigações por conta dos atuais contratos do Anel de Integração, a Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados de Infraestrutura do Paraná (Agepar) também é objeto da nova lei de concessões. O objetivo da regulamentação é ampliar a transparência nas atividades do órgão e garantir independência e credibilidade para a agência. O governo estadual entende que este é um instrumento importante para dar segurança jurídica aos investidores.


Tá favorável

Fernando Vernalha, consultor que ajudou a desenhar o Programa de Parcerias do Paraná (PAR), acredita que o estado está criando um ambiente favorável para os negócios. Segundo ele, o programa tem a intenção de dobrar investimentos na infraestrutura do Estado. Os recursos da iniciativa privada devem desafogar as demandas feitas à administração pública.

Objetivo é descomplicar

“A Celepar propõe um governo inteligente que se antecipa ao que vai acontecer. O Paraná tem que ser um estado simples, rápido e tecnológico”, afirmou o presidente da companhia, Allan Costa.


As joias da coroa

Joias da coroa do Governo, Copel e Sanepar foram apresentadas por seus presidentes a investidores que estiveram no Paraná Day. Daniel Pimentel Slaviero ressaltou que na Copel o foco é a disciplina financeira e o aprimoramento do DNA da empresa, que é gerar, distribuir e comercializar energia. O presidente da Sanepar, Claudio Stábile, destacou a programação de investimentos da estadual. Serão R$ 7,12 bilhões de investimentos entre 2019 e 2023.


Sem privilégios

O governo encaminhou na terça-feira (5) à Assembleia a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que propõe o fim do pagamento de aposentadorias a ex-governadores. A medida se soma a outras ações para diminuir o inchaço da máquina pública e cortar privilégios.

Pra sempre!

Questionado sobre a economia que o fim das aposentadorias de ex-governadores poderia gerar aos cofres públicos, o governador Ratinho Junior afirmou que era uma conta difícil, mas que o Estado passará a “economizar para sempre”.


Estágio na Itaipu

Estudantes do ensino técnico e universitários podem se candidatar para estágio de férias de julho na Hidrelétrica de Itaipu. No nível médio, há vagas para quem cursa edificações. No nível superior, haverá seleção para alunos de ciências humanas e meio ambiente, além de oportunidades para vários ramos da engenharia.


Compliance


A direção da Federação das Associações Comerciais e Empresariais do Paraná (Faciap) iniciou o ano com a implantação do Programa de Compliance e Integridade. A organização pretende instituir normas que evitem desvios de conduta de todos os colaboradores. Para isso, vai implantar novas e modernas ferramentas de gestão.

Legislativo inicia trabalhos com pauta do governo e acerto de bastidores

No primeiro dia de trabalho dos deputados estaduais, foi aprovada a redação final do projeto de lei do Executivo que trata das Parcerias Público Privada (PPPs). Encaminhado no ano passado para a Assembleia pelo governo anterior, o projeto foi totalmente preparado pela equipe do então governador eleito Ratinho Junior. Segundo ele, esta será a lei mais moderna do Brasil em matéria de concessões.

A lei, chamada de Programa de Parcerias do Paraná, será sancionada pelo governador nesta terça-feira (5), durante o Paraná Day, evento promovido pela consultoria XP Investimentos para aproximar investidores e órgãos públicos.
Além da pauta do governo, deputados e assessores alinhavavam nos bastidores a participação dos partidos em blocos para garantir representatividade para participar das comissões temáticas. A briga maior é pela CCJ, a Comissão de Constituição e Justiça, a mais importante de todas e estratégica para os projetos do Executivo.


Reforma administrativa

Ainda esta semana o governo envia para a Assembleia Legislativa o projeto de lei que vai consolidar a reforma administrativa, com a redução do número de secretarias de 28 para 15. A equipe que redige o projeto trabalhou todo o final de semana no texto.

 

Novo estilo

Reconduzido à presidência da Assembleia Legislativa, o deputado Ademar Traiano (PSDB) promete atender o recado dado pelas urnas e implantar na Alep um novo estilo de fazer política. Segundo ele, isso significa, entre outras coisas, fazer uma gestão mais enxuta e democrática. Traiano já anunciou, por exemplo, que trará para a Assembleia uma estrutura do Procon e também da Defensoria Pública.


Sob nova direção

O início dos trabalhos na Assembleia Legislativa marca também uma mudança importante no comando da casa. O deputado Luiz Claudio Romanelli (PSB) passa a ser o primeiro-secretário, cargo semelhante ao de prefeito. Por ali passam todos os processos administrativos do Legislativo. A mesa ainda tem Plauto Miró (DEM), na primeira vice-presidente, Tercílio Turini (PPS), como segundo vice-presidente, Requião Filho (MDB) é o terceiro vice-presidente e Gilson de Souza (PSC) o segundo secretário.


Veteranos, calouros e nem-nem

A Alep informa que entre os 54 parlamentares empossados, 20 foram eleitos para seu primeiro mandato no Legislativo estadual; 33 foram reconduzidos e a deputada Luciana Rafagnin (PT) está voltando após um hiato de quatro anos.


TJ troca de comando

O início de fevereiro também marcou a mudança na direção do Judiciário. O desembargador Adalberto Xisto Pereira assumiu a presidência do Tribunal de Justiça do Paraná para o biênio 2019-2020, no lugar do desembargador Renato Braga Bettega.


Toffoli no Paraná

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Ministro Dias Toffoli estará no Paraná no dia 15 de fevereiro.


Itaipu, a melhor

Moradores da região Oeste do Estado elegeram a Itaipu como a melhor empresa pública do Paraná e a segunda melhor para o desenvolvimento do Brasil. A pesquisa foi feita pela Radar Inteligência em 15 municípios do Oeste paranaense e um do Mato Grosso do Sul. A imagem da binacional é positiva para 93,7% da população entrevistada.
 

Show Rural

Uma das maiores feiras de tecnologia agropecuária da América Latina começou na segunda-feira (4), em Cascavel. É o Show Rural, que abre o calendário de eventos do agronegócio brasileiro. Em cinco dias, os organizadores esperam movimentar R$ 2 bilhões em negócios. A importância do evento fez com que o Governo do Paraná transferisse sua sede para Cascavel nos dias 7 e 8. A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, também confirmou presença.

Da Redação ADI-PR Curitiba

Classificados