Pato Branco

Aplicativo que revela o Menor Preço

Marcilei Rossi com Assessoria

10/01/2017 às 00:00 - Atualizado em 10/01/2017 às 00:00


Lançado em novembro, e com pouco mais de 40 dias, o aplicativo Menor Preço ainda é pouco conhecido dos paranaenses. Disponível nas plataformas Android e iOS, ele fornece aos usuários um comparativo de quanto custa o mesmo produto em estabelecimentos diferentes e é um “desdobramento” do programa Nota Paraná.

Ao ser lançado em 29 de novembro, o banco de dado já disponibilizava pesquisa de aproximadamente 10 milhões de preços de produtos, que são atualizados semanalmente por mais de 60 mil estabelecimentos varejistas no Estado. A plataforma utiliza como base informações de 3,8 milhões das notas fiscais eletrônicas emitidas todos os dias no Estado.

Segundo levantamento da coordenadora do programa Nota Paraná, Marta Gambini, até o momento mais de 1,3 milhão de pessoas estão inscritas no programa. Ela também revela que o aplicativo já foi baixado em 110 mil aparelhos.

Contudo, segundo a secretaria da Fazenda, o aplicativo que foi desenvolvido pela Celepar, em parceria com secretaria, não obriga o usuário a participar do programa Nota Paraná para ter as informações de preços.

Pelos corredores de supermercados e até mesmo em lojas, muitos consumidores de Pato Branco revelam não conhecer o dispositivo, porém, já tem usuários que dão suas opiniões quanto o uso.

A consultora Idene Deluque diz ter baixado o aplicativo há poucas semanas. Ela fez poucas pesquisas, mas comenta que o dispositivo funciona para mostrar os lugares mais baratos.

O professor de educação física, Satiro Bertol, comenta uma das funcionalidades do aplicativo. Para ele, que consultou os preços de combustíveis, o App é uma comodidade.

O jornalista Nelson da Luz Junior afirmou não sentir dificuldade em baixar o aplicativo, e relata que sua primeira experiência com o App foi positiva. Segundo ele, ao consultar o preço da mercadoria, o fez sair do conforto de adquirir o produto no estabelecimento mais próximo a sua residência, porém, resultou em uma economia de até R$0,20 por produto.

Nelson avalia que o aplicativo é bom para os consumidores, e complementa que a realidade da NFC-e (Nota Fiscal de Consumidor Eletrônica) resulta na atualização em tempo real dos produtos nos aplicativo.



Como funciona

Ainda no lançamento do aplicativo, o secretário da Fazenda, Mauro Ricardo Costa, já afirmava que o App deve gerar um benefício para o cidadão não apenas por ser uma ferramenta de pesquisa de preço, mas também porque vai estimular a concorrência no varejo.

O aplicativo permite ao usuário utilizar o leitor de código de barras, para encontrar o preço do produto que deseja. Se não houver código de barras, basta digitar o nome ou a marca do produto para realizar a pesquisa.

Além disso, o dispositivo usa a localização do consumidor para apresentar os menores preços e os que estão mais próximos do comprador. Feita a escolha do estabelecimento, o aplicativo mostra o mapa, os locais mais próximos e o caminho a ser seguido para chegar ao endereço.

Também é possível criar uma lista de produtos, onde o consumidor pode verificar onde cada produto das suas compras está mais barato, assim, o usuário ganha também em agilidade, uma vez que todos os itens são procurados simultaneamente.

Publicidade
Loterias

MEGA SENA

Concurso 1906 23/02/2017
  • 27
  • 40
  • 33
  • 6
  • 39
  • 60
Publicidade
Publicidade
Publicidade