Almanaque+

Show de menina

 


Divulgação


 

Entre tutus, sapatilhas e pliês mora o imaginário de várias meninas, de todas as idades, que sonham em viver no palco dando piruetas. Quando pequeninas, as mamães tomam o cuidado de estimular caprichando no coque e levando às aulas que ensinam, além de passos, um pouco sobre disciplina. Quando maiores, há quem escolha se dedicar, ou mesmo cultivar como um hobby, os movimentos leves e precisos.

O Ballet Clássico e o Jazz desenvolvem em seus praticantes um vasto conhecimento corporal, controle e desenvolvimento de força, equilíbrio, lateralidade, flexibilidade, postura. Auxilia na socialização, melhora autoestima, musicalidade, disciplina, respeito, concentração, agilidade.

Estuda, ensaia, ensaia e estuda, e no fim são coroadas com a possibilidade de encantar com essa arte maravilhosa que é a dança.

Neste ano, as professoras Katia Regina de Oliveira, da Dream Estúdio de Dança, de Pato Branco, e Cathiusi Rodriguez Neres, que ensina Jazz e Ballet em Coronel Vivida, reuniram 50 bailarinos, entre 3 e 45 anos, e promoveram o espetáculo Jardim Encantado.

Elas comentam que, entre escolha do tema, personagens, músicas, criação dos figurinos e coreografia, o trabalho, até chegar ao palco, levou quase um ano, com início em Janeiro de 2016. “Os ensaios e primeiros preparativos iniciaram-se em julho de 2016”, revela Kátia.

A inspiração para desenvolver Jardim Encantado veio a partir da delicadeza observada nas flores, nas cores, na graciosidade das borboletas, na grandeza do sol e no verdadeiro encanto que pode trazer um jardim. “E foi maravilhoso, um verdadeiro encanto”, diz.

Durante todo o trajeto, a professora diz que o maior desafio enfrentado foi pensar no que iria agradar ao público. “Precisamos ter essa percepção e, ao mesmo tempo, nos preocupamos para que nossos bailarinos estejam à vontade e principalmente felizes com o que estão dançando e interpretando”, comenta. Ela acredita ainda que são essas incitações que fazem amadurecer profissionalmente. “Nos preocupamos com cada detalhe, desde a confecção dos figurinos, cores, bordados; escolha das músicas; personagens; coreografias, que são elaboradas e desenvolvidas de acordo de cada nível.”

 

Público

Katia diz que existe um grande público que aprecia a dança, “afinal, a dança proporciona alegria, vida, esperança, amor, união. Através da dança podemos expressar o que sentimos e desse modo trazer transformação e sentimento aos que apreciam nosso trabalho”, ressalta.

Prova disso foi o resultado alcançado no espetáculo, que foi realizado no último dia 10, no Teatro Naura Rigon, que estava com sua lotação máxima.

A parceria entre as professoras, diz Katia, veio pra ficar. E para o próximo ano já estão se organizando para mais um belíssimo Espetáculo. “O público esperar uma apresentação surpreendente, cheia de alegria, contagiante, colorida, engraçada.”

E quem se interessar em deixar a plateia para subir ao palco é bem-vindo, todos aqueles que apreciam essa belíssima arte que é a Dança. Crianças a partir de 3 anos já podem procurar por aulas e adultos, idosos, pessoas especiais, ninguém fica de fora. “Basta amar a dança e querer fazer dela seu refúgio, sua libertação, sua forma de expressão e transformação”, diz Katia, sempre lembrando em procurar um profissional capacitado e habilitado para as aulas. “A dança em si é uma forma muito saudável de cuidar do corpo e da mente.”