Pato Branco

Reencontro festeja os 50 anos de história do Colégio La Salle

Nesta quarta, dia 15, ex-professores, ex-diretores e ex-alunos se encontraram na escola para relembrar o cinquentenário. Atividades deram abertura às demais que irão ocorrer ao longo do ano letivo

 

Eder Tomasi
Encontro reuniu pessoas que fizeram parte da história do La Salle

 

O clima estava diferente nesta quarta-feira (15) pelos corredores, pátio e todas as salas do Colégio Estadual La Salle em Pato Branco. O dia de aula não foi exatamente como todos os outros, afinal, há exatos 50 anos, em 15 de março, se dava início à história lassalista na educação do município.

De acordo com a diretora Marli Sauthier, a data é bastante representativa e certamente se trata de um marco para estudantes, professores, diretores, pais e sociedade pato-branquense. Por isso, a quarta-feira foi de reencontros pelo colégio.

Hoje, pela manhã, tivemos visitas de alguns ex-alunos, entre eles, o Rubens Camargo e Luiz Fernando Guerra representantes do Grêmio Estudantil. Também se fizeram presentes o ex-diretor, professor Elizeu Berteli; a ex-diretora Bernadete Valenga; e os professores Guido Brod, Olinda Setti, Tarcísio e Zelir.

A participação ativa da família no colégio foi representada pelo senhor Ivo Tomasi, que atuou na APMF (Associação de Pais, Mestres e Funcionários) por quase uma década. Também estiverem presentes os irmãos Plácio e Arnaldo, importantes apoiadores das atividades do La Salle em todas as questões pedagógicas. Irmão Inácio, não pôde participar, mas enviou um vídeo parabenizando a todos e principalmente agradecendo o trabalho de cada um no desenvolvimento da escola.

O registro do encontro, marcado por boas lembranças, foi feito pelo fotógrafo Eder Tomasi, filho de Ivo e ex-aluno da instituição.

 

17 anos de La Salle

Divulgação
Elizeu Berteli, diretor geral da Fadep, trabalhou no La Salle por 17 anos

 

Para Elizeu Berteli, atual diretor-geral da Fadep (Faculdade de Pato Branco), comemorar os 50 anos do La Salle é resgatar a história da educação em Pato Branco. A escola foi responsável pela formação de várias pessoas que hoje são lideranças reconhecidas tanto em nossa cidade como na região. Disse ainda, que durante todos esses anos, a instituição procurou preservar os princípios e valores do fundador São João Batista de La Salle, em relação à educação e ofereceu qualidade de ensino.

Berteli permaneceu 17 anos no colégio. Foi professor de Educação Física, coordenador de 2º grau o atual ensino médio -, vice-diretor e diretor. Enquanto diretor, tínhamos 1.800 alunos estudando. E eu sempre digo que sou muito grato ao La Salle, porque o início da minha trajetória como educador aconteceu neste colégio. Toda a minha experiência e formação docente diante dos princípios lassalistas ocorreu no colégio de Pato Branco.

 

Atividades o ano todo

Segundo a direção, o dia 15 de março foi apenas a largada oficial de tantas outras atividades que irão marcar o cinquentenário do La Salle. Nesta data, há 50 anos, tivemos a primeira aula no colégio. Hoje (terça-feira) foi realmente um momento muito bonito, de relembrar o período passado, foi um resgate histórico.

Marli disse ainda que as pessoas que vieram à escola, com certeza tiveram um dia bastante inesquecível. E que essa data dá abertura a várias comemorações. Nosso próximo evento será dia 15 de maio, com a celebração na Matriz São Pedro Apóstolo. Já nos organizamos, e descobrimos os uniformes da banda do La Salle. Queremos utilizá-los futuramente, e por isso pedimos que os ex-alunos que fizeram parte da banda entrem em contato conosco.

A diretora reforçou o convite para todos os ex-alunos, ex-diretores e ex-professores. As portas do colégio estão abertas, e segundo Marli, o objetivo é que cada pessoa que fez parte da história se sinta homenageada. Nesta quarta, infelizmente, não pudemos chamar todos, mas no decorrer dos meses e próximos dias, estaremos fazendo o chamamento para outras atividades.

 

Entrevistas

Enquanto os ex-professores e ex-diretores do La Salle relembravam as histórias do passado, os alunos do 9º ano usaram a imaginação e deram uma de repórter do dia. Com caneta e papel nas mãos fizeram entrevistas com os visitantes, que devem ser utilizadas em trabalhos escolares. A motivação dos alunos foi muito grande e foi uma experiência diferente do que estão acostumados no dia a dia, enfatizou a diretora.

O colégio, um dos mais antigos de Pato Branco, mantém atualmente cerca de 800 alunos matriculados, nos turnos de manhã e tarde do ensino fundamental ao médio. Há ainda sala de recursos, altas habilidades e projetos de vôlei e futsal.