Brasil

Polícia pede prisão de 5 acusados de assaltar joalheira no Rio e matar PM

/ Fábio Grellet

11/01/2017 às 19:24 - Atualizado em 11/01/2017 às 19:24

A Polícia Civil do Rio identificou cinco homens acusados de assaltar uma joalheria em um shopping da Tijuca (zona norte), no último dia 4, em episódio que causou a morte de um policial militar e deixou um casal ferido. A Divisão de Homicídios do Rio pediu à Justiça a prisão temporária de quatro suspeitos e a apreensão do quinto, que tem menos de 18 anos.

Um dos acusados já está preso. Rhuan de Mello Queiroz, de 18 anos, foi detido no último sábado no morro da Mangueira, na zona norte. Na ocasião, a mãe dele também foi presa, acusada de tentar subornar os policiais da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) do bairro no momento da prisão.

Os quatro comparsas de Queiroz são, segundo a Polícia, João Victor Rodrigues Pereira, conhecido como Semente, de 21 anos; Brendon Rodrigues dos Santos, o Rato, de 18 anos; Reinaldo de Senna, conhecido como Dedé, de 33 anos; e um adolescente cujo nome e foto não foram divulgados.

Segundo o delegado Brenno Carnevale, que comandou as investigações, o roubo foi comandado por Dedé. Ele seria chefe do tráfico no morro da Mangueira e também o dono das armas. Teria repassado pistolas aos quatro comparsas.

"Eles (os assaltantes) foram direto para o depósito da joalheria. Um policial percebeu e foi até local, e um dos bandidos, Brendon, atirou contra ele", contou o delegado. "É uma quadrilha de roubos dentro do morro da Mangueira. O produto do roubo seria passado para o tráfico da região", afirmou o policial, que usou imagens de câmeras de segurança e depoimentos de testemunhas para chegar à quadrilha.

O Portal dos Procurados está oferecendo recompensa de R$ 5.000 por informações que levem à captura dos foragidos.

O crime. Os cinco suspeitos são acusados de assaltar a joalheria Monte Carlo Jóias, no Tijuca Off Shopping, perto da Praça Saenz Peña, por volta das 20h do dia 4. Eles entraram no estabelecimento e despertaram suspeitas do soldado Jefferson Cruz Pedra, de 37 anos, que nas horas vagas fazia bicos como segurança do shopping. Quando Pedra entrou na joalheria para abordar o grupo, foi atingido por sete tiros no tórax. Levado ao Hospital Federal do Andaraí, na zona norte, morreu. Um casal também foi atingido, nas pernas, mas sobreviveu e está se recuperando. Os bandidos conseguiram fugir.

No último domingo outra joalheria foi assaltada no Rio. O alvo foi a Vivara, no piso térreo do Botafogo Praia Shopping, na zona sul. Os bandidos conseguiram fugir, e já na calçada, fora do shopping, deram tiros para o alto. Ninguém se feriu. Esses ladrões ainda não foram identificados.

Publicidade
Loterias

MEGA SENA

Concurso 1904 18/02/2017
  • 21
  • 18
  • 56
  • 15
  • 51
  • 12
Publicidade
Publicidade
Publicidade